A fonte de tanto poder

O que Pato e Souza tem em comum ?

Dois atacantes, absolutamente distintos no trato com a bola, tem história semelhantes de negociações no Parque São Jorge.

Estamos falando de Alexandre Pato e Souza.

O Corinthians acertou o empréstimo de Pato, com valor de compra fixado, à época das negociações.

Teria apenas que arcar com os salários.

Porém, por iniciativa própria, após acerto de divisão de comissão com o empresário Gilmar Veloz, subitamente mudou de ideia, e resolveu contratá-lo pela bagatela de R$ 40 milhões.

Recentemente, ainda no período da farra do grupo de Andres Sanches, Carlos Leite e Mano Menezes, o clube tentava contratar o atacante Souza, então no Panatinaikos.

A equipe grega aceitou vende-lo por R$ 4 milhões, segundo contou um dos intermediários, o empresário Delci Sonda, da DIS.

Porém, generosamente, o Corinthians decidiu pagar R$ 7 milhões, com a diferença sendo fracionada entre os participes do negócio.

Delci, que foi chutado na transação, soltou o verbo à época, dizendo que no Corinthians as coisas funcionavam “desse jeito”, e que o futebol era um mundo sujo.

Falou ainda que o empresário Carlos Leite saiu corrido do Grêmio, e que o esquema dele com Mano Menezes estava implantado no Timão.

O tempo passou, um delegado de polícia assumiu a presidência do clube, mas os hábitos do departamento de futebol permaneceram os mesmos.

Utiiza-se o clube como balcão de negócios, em que poucos ganham muito, e a conta é debitada do caixa alvinegro.

Fonte e imagem: Blog do Paulinho 

Grifos nossos