Apertem os cintos, os funcionários sumiram

Funcionários do RH e financeiro estão sumidos, apesar de nota de MGF

Funcionários do RH e financeiro não apareceram para trabalhar desde a intervenção e Rátis tem dificuldade para pagar salários


O clássico de domingo, na Fonte Nova, tornou-se praticamente uma questão de honra para o Bahia, derrotado nos três jogos diante do Vitória realizados no estádio durante o Campeonato Baiano. Apesar da boa fase dentro de campo no Brasileiro, o time tem vários problemas para o confronto do final de semana. Além dos desfalques certos de Fahel, Diones e Marquinhos Gabriel, suspensos, o técnico Cristóvão Borges, juntamente com o interventor Carlos Rátis, precisa administrar outra situação: os salários atrasados. Junho venceu no dia 8, véspera da intervenção, e segue sem previsão de pagamento.

“Os funcionários do RH e do financeiro ainda não apareceram. É um absurdo isso que está acontecendo. Estamos tentando regularizar a situação de outras formas”, explica o interventor Carlos Rátis, que foi pela primeira vezao Fazendão no dia 9. “Os funcionários que não voltarem a trabalhar vão sofrer as medidas administrativas conforme a lei trabalhista”, alerta o advogado, que se reuniu com o elenco tricolor antes do treino de terça. “A recepção de todos foi excelente. Conversamos e,com a presença de Cristóvão, os jogadores garantiram estar concentrados no jogo”, afirma.

O interventor promete entrar em contato com os bancos para resolver o pagamento dos atletas. Além disso, terá uma reunião com alguns dos patrocinadores do clube ainda durante a semana. Desde terça, o recadastramento dos sócios do Bahia está sendo realizado no edifício Atlanta Empresarial, sala 808, no Stiep. O horário de funcionamento é das 8h às 18h, com exceção do sábado (8h às 16h)e do domingo (8h às 14h). O prazo do recadastramento vai até o dia 26, podendo ser prorrogado. Depois disso, a Assembleia Geral será convocada.

Mistério – Enquanto os problemas fora do campo são equacionados, o treinador Cristóvão Borges trabalha normalmente no Fazendão. Até agora, o comandante não deu pistas sobre o time que começará jogando contra o Vitória na Fonte Nova. A tendência, no entanto, é que Hélder, Fabrício e Wallyson entrem nos lugares de Fahel, Diones e Marquinhos Gabriel.

Logo após a intervenção judicial, Marcelo Guimarães Filho, presidente desposto do cargo, enviou nota a imprensa alegando tranquilidade quanto ao processo e afirmando que estaria à disposição de Carlos Rátis, bem como colaboradores e funcionários do Bahia, conforme orientação do próprio Marcelo Filho. Porém, segundo o interventor, as dificuldades permanecem.

Confira a nota de Marcelo Guimarães Filho à imprensa

"Caros torcedores,

Como todos sabem, hoje o Tribunal de Justiça nomeou um interventor para o clube. Aceito a decisão judicial com tranquilidade e espero que todo o processo transcorra da melhor maneira possível.  Coloco-me totalmente à disposição do gestor transitório para quaisquer esclarecimentos que ele julgue necessários.  Recomendei a mesma atitude colaborativa aos diretores e funcionários, mesmo àqueles que foram afastados. Afinal, o que realmente importa é o sucesso do Bahia.

Atenciosamente,

Marcelo Guimarães Filho"


Tabela interativa da Série A com atualização online


Fonte: Miro Palma – iBahia

Foto: Robson Mendes – Correio*