Aposta na experiência

Polivalente, Rafael Miranda aposta em experiência para superar desfalques

Time tricolor tem três desfalques para o clássico de domingo, contra o Vitória, na Arena Fonte Nova, pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro

Rafael Miranda confia no elenco para conquistar bom resultado no BaxVice

rafael miranda; bahia (Foto: Jayme Brandão/Divulgação/EC Bahia)

 


 

Três vagas e muitas dúvidas. A suspensão dos volantes Fahel, Diones e do meia Marquinhos criou enigmas de difícil interpretação no Bahia. A escalação do Tricolor para o clássico contra o Vitória, marcado para domingo, na Arena Fonte Nova, virou um grande mistério no Fazendão. Nem mesmo os jogadores que atuaram como titulares nas últimas rodadas sabem ao certo quem entrará em campo para o primeiro Ba-Vi do Brasileirão 2013. No entanto, nem todos estão preocupados com as decisões que o técnico Cristóvão Borges tomará nos próximos dias.

Único remanescente de um meio de campo amplamente desfalcado, o volante Rafael Miranda esbanja tranquilidade mesmo nas vésperas de uma partida com enorme significado para o torcedor. Confiante, o jogador conta que Cristóvão Borges ainda não conversou com o grupo para definir os 11 titulares para domingo, mas que os escolhidos para começar o clássico estarão preparados para deixar a vida em campo, caso necessário.

– O Cristóvão Borges ainda não falou quem será titular. Mas meu pensamento é o de estar entre os onze, poder jogar. Quero atuar independente de quem sejam os companheiros. Perdemos algumas peças importantes, jogadores que vinham atuando regularmente. Mas o Fabrício, o Hélder, o Feijão, o Wallyson, o Souza, quem ele escolher estará preparado para brigar pelo resultado. Tenho certeza que ele vai escolher as melhores opções – declarou o volante.

Titular nos últimos três jogos do Bahia, Rafael Miranda pode fazer no domingo seu primeiro clássico com a camisa tricolor. Polivalente, o jogador aposta na experiência para superar os desfalques e se coloca à disposição de Cristóvão para atuar com qualquer função que o treinador escolher.

– Se o Cristóvão optar que eu jogue como primeiro volante, não vejo problema algum. A última temporada joguei todos os jogos nessa função. Não vejo problema nenhum, vou tentar ajudar. Nas bolas paradas gosto de ir na área, arriscar um cabeceio, apesar de minha estatura não ser muito boa. Mas quem sabe não posso fazer como o Fahel e poder ajudar. Se conseguir fazer gol será uma maravilha. Mas o objetivo é somar três pontos – disse.

Apesar de ser mineiro, Rafael reconhece a dimensão do clássico baiano e lembra que a partida tem ainda mais significado para o Tricolor, que este ano foi goleado em dois dos três Ba-Vis realizados na Fonte Nova. Contudo, o volante pede que a torcida e os jogadores esqueçam o passado e se lembrem que o Bahia mudou bastante desde o último duelo com o Vitória.

– A expectativa para este clássico é muito boa. Não sou daqui, mas sei da importância do Ba-Vi. Sei da importância para a torcida. A expectativa é muito grande de poder ajudar e conquistar o triunfo. Os três pontos contra o Vitória são iguais aos pontos contra a Ponte ou São Paulo, mas esse jogo é especial e vamos com muita força para buscar o resultado positivo. Claro que vitórias com placares elásticos marcam. Mas as coisas mudaram. A filosofia de jogo é outra, a mentalidade também. Não falamos naquilo que passou. Fica marcado, mas não é falado. Pensamos somente no próximo jogo. Estamos com uma vida nova e tenho certeza que vai ser um jogo diferente – assegurou o volante, que apesar de possuir funções defensivas, ainda não foi advertido com cartões.


Tabela interativa da Série A com atualização online


Fonte: Thiago Pereira – GLOBOESPORTE.COM

Foto: ECB