Bahia 1 x 1 Atlético-PR; Raio-X; Melhores Momentos; Skout

Obina e Éderson marcam, e Bahia e Atlético-PR ficam no empate: 1 a 1

Resultado é pior para o Tricolor, que segue há quatro jogos sem vencer. Já o Atlético-PR permanece dentro do grupo dos quatro que vão à Libertadores


DESTAQUES DO JOGO

  • Arbitragem

Expulsões

O árbitro Francisco Carlos do Nascimento expulsou corretamente os volantes Bruno Silva, do Atlético-PR, e Hélder, pelo lado do Bahia.

  • Paredão

Weverton

O goleiro Weverton fez uma linda defesa no primeiro tempo. Ele evitou gol de Obina de cabeça, lembrando o goleiro inglês Gordon Banks

  • Deu certo

Talisca

O técnico Cristóvão Borges voltou para o segundo tempo com o meia no lugar de Marquinhos. Com um minuto em campo, ele deu assistência para Obina.


A CRÔNICA


O empate em 1 a 1 na Arena Fonte Nova foi ruim para o Bahia, mas nem tanto para o Atlético-PR. Com uma expulsão para cada lado, o Tricolor segue sem vencer há quatro jogos, num flerte constante com a zona de rebaixamento. Já o Furacão permanece dentro do G-4, nas busca por uma das vagas para a Libertadores. Pelo lado dos paranaenses, o volante Bruno Silva foi expulso logo na primeira etapa. Hélder, do lado dos baianos, recebeu a chapinha vermelha nos 45 minutos finais.

O golaço de cobertura de Obina logo com um minuto do segundo tempo não deu a tranquilidade que o técnico Cristóvão Borges e os 8.021 torcedores presentes na Fonte esperavam, pois o artilheiro Éderson empatou a partida dez minutos depois. A situação só não é mais complicada para o Bahia porque o Vasco perdeu para a Ponte Preta, mas, mesmo assim, o sinal de alerta continua ligado. Com 37 pontos, o Tricolor ocupa a 15ª colocação, mas ainda pode ser ultrapassado pelo Fluminense. Autor do gol, Obina lamentou a falta de tranquilidade da equipe para segurar o resultado.

– Com um a mais, faz o gol e não tem tranquilidade para segurar o resultado. A gente sabe que dedicação não faltou, faltou tranquilidade para sair com o resultado.

Além de enfrentar a dificuldade de jogar com um a menos desde a primeira etapa, o Atlético-PR precisou superar a ausência de jogadores importantes, como Paulo Baier e Marcelo, poupados pelo técnico Vagner Mancini. E por pouco o Furacão não deixou Salvador com os três pontos, pois criou boas chances de gols no fim da segunda etapa. O empate fora de casa deixa os paranaenses na quarta colocação, com 52 pontos. Ao fim do jogo, o zagueiro Luiz Alberto enalteceu a entrega do elenco.

– Foi válida a entrega. Jogamos com um a menos durante boa parte e buscamos o empate. O grupo está de parabéns.

BELAS DA TORCIDA:

A Bela Tricolor Katiely Kathissumi conta com seu voto

Não deixe de ler:

Barcelona 2 x 1 Real Madrid – Él Clásico – Gols

Confira também:

Liga dos Campeões – Classificação – Tabela e Regulamento

Tabela interativa da Série A com atualização online

Os melhores vídeos – YouTube União Tricolor Bahia

Eliminado da Copa Sul-Americana, o técnico Cristóvão Borges terá uma semana inteira para preparar sua equipe para o próximo compromisso no Brasileirão. O Bahia viaja até Porto Alegre, onde encara o Grêmio, no próximo domingo, na Arena gremista. O mesmo Tricolor Gaúcho será o adversário do Atlético-PR, nesta quarta-feira, no Estádio Durival de Britto, só que pelas semifinais da Copa do Brasil. No fim de semana, o Furacão recebe o Internacional na Arena Joinville.

bahia atlético-pr (Foto: Ulisses Dumas / Ag. BAPRESS/Divulgação)

Em jogo com uma expulsão para cada lado, Bahia e Furacão ficaram no 1 a 1

Furacão: defesa espetacular e expulsão

Mesmo jogando fora de casa e sem a presença do meia Paulo Baier, poupado pelo técnico Vagner Mancini, o Furacão  iniciou melhor a partida. Com muitos espaços para jogar nas costas do lateral Raul, os paranaenses criavam suas melhores chances pelo setor direito de ataque, com Everton e Éderson. E foi do artilheiro do campeonato a melhor chance de gol no primeiro tempo. Dentro da área, cercado por três zagueiros, ele chutou de bico e quase surpreendeu Marcelo Lomba.

Encurralado pelo Furacão, o Bahia mostrava dificuldade em trabalhar a bola com os homens de meio e abusava dos chutões. Só que, sem o trabalho de pivô do atacante Fernandão, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o Tricolor não conseguia segurar a bola no campo de ataque. E quando chegou com perigo, Weverton apareceu feito uma muralha. Primeiro, o goleiro colocou para escanteio um chute venenoso de Rafael Miranda. No lance seguinte,  fez ressurgir a lembrança do lance protagonizado pelo goleiro inglês Gordon Banks e Pelé na Copa de 70, ao evitar gol de Obina em ótima cabeçada para o chão, mostrando agilidade e reflexo incríveis.

No fim da primeira etapa, um lance feio. Após falta dura em cima de Rafael Miranda, o volante Bruno Silva foi expulso. O pouco tempo com um a mais em campo não foi suficiente para o Bahia traduzir a superioridade numérica em gol, e a primeira etapa terminou mesmo no 0 a 0.

Expulsão prejudica o Tricolor

Com um jogador a mais em campo, o técnico Cristóvão Borges resolveu mexer em dose dupla. A opção de improvisar o volante Fabrício Lusa na lateral direita foi puramente técnica, mas a entrada de Anderson Talisca foi uma fatalidade, já que o titular Marquinhos sentiu uma lesão muscular. Por ironia do destino, foi justamente essa que deu certo. Logo no primeiro minuto, Talisca percebeu um buraco entre os zagueiros do Furacão e deslocou um ótimo lançamento para Obina. Com calma e um toque sutil na bola, o atacante encobriu o goleiro Weverton e abriu o placar com um golaço. Mas a alegria tricolor durou ouco. E acabou logo nos pés do artilheiro do Brasileirão. Aos 12, Éderson aproveitou boa jogada de Delatorre pela esquerda e empurrou para o fundo das redes. Foi seu 16º gol.

Após sofrer o empate, o Bahia tentou fazer valer a superioridade numérica e empurrava o Atlético-PR para dentro do seu campo de defesa. Era justamente aí que apareciam as deficiências do Tricolor. Sem criatividade para trabalhar a bola no meio, o time abusou das bolas alçadas na área. Não deu certo. Para piorar, o volante Hélder tentou acertar um soco no adversário e foi expulso de campo. No dez contra a dez, o Furacão encontrou espaços para atacar e, por pouco, não deixou Salvador com três pontos na sacola.


Ficha Técnica


Bahia 1×1 Atlético-PR – 31ª rodada do Campeonato Brasileiro


Local: Arena Fonte Nova, em Salvador

Data: 27 de Outubro

Hora: 15 horas (horário de Salvador)

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)

Assistentes: Carlos Jorge Titara da Rocha (AL) e  Cristhian Passos Sorence (GO)

Renda: R$ 140.035,00

Público: 6415 pagantes

Gols: Bahia: Obina (1' do 2ºT); Atlético-PR: Ederson (aos 12' do 2ºT)

Cartões amarelos: Bahia: Madson, Obina; Atlético-PR: Juninho

Cartões vermelhos: Bahia: Hélder; Atlético-PR: Bruno Silva

Bahia: Marcelo Lomba; Madson (Fabrício Lusa), Demerson, Lucas Fonseca e Raul (Wangler); Feijão, Rafael Miranda, Hélder e Marquinhos Gabriel (Anderson Talisca); William Barbio e Obina.

Técnico: Cristóvão Borges

Atlético-PR: Wéverton; Jonas, Dráusio, Luiz Alberto e Juninho; Bruno Silva, João Paulo, Everton e Fran Mérida (Zezinho); Ederson (Deivid) e Dellatorre (Ciro).

Técnico: Vagner Mancini.


ATUAÇÕES


Para comentarista, Atlético-PR foi corajoso e ousado contra o Bahia

Darino Sena acredita que, pelas circunstâncias, o empate entre Bahia e Atlético-PR foi positivo para o Furacão e péssimo para o Tricolor

Bahia e Atlético-PR empataram por 1 a 1 na Arena Fonte Nova neste domingo. Para o comentarista Darino Sena, foi um resultado positivo para o Furacão e completamente negativo para o Tricolor. O volante Bruno Silva foi expulso aos 37 do primeiro tempo, por entrada em Rafael Miranda. Com um minuto do segundo tempo, Obina fez um golaço para o time baiano, mas dez minutos depois, o artilheiro do Campeonato Brasileiro, Éderson, marcou para os paranaenses. No fim do jogo, Hélder, do Bahia, foi expulso. Além de enfrentar as dificuldades do confronto, o Atlético-PR precisou superar a ausência de Paulo Baier e Marcelo, poupados pelo técnico Vagner Mancini.

– Após o gol de Obina, quando todo mundo achava que o Bahia ia sobrar na partida, que ia para cima do Atlético-PR, apoiado da sua torcida, não foi isso que aconteceu. O adversário foi muito corajoso e adotou uma postura ousada, mesmo com um a menos, mostrando por que está tão bem no Campeonato Brasileiro. Teve mais posse de bola, foi para cima e encurralou o Bahia, conseguindo fazer o gol com o artilheiro Éderson. Uma bela jogada do Dellatorre, o Éderson mostrou que não é artilheiro do campeonato por acaso. No final das contas, um resultado bom para o Atlético-PR pelas circunstâncias, que foi buscar o empate com um jogador a menos e jogando fora de casa. E péssimo para o Bahia, que continua agonizando naquela zona de desconforto, próximo ao rebaixamento – analisou Darino Sena.

Ederson Atlético-PR x Bahia (Foto: Bruno Baggio/Site oficial do Atlético-PR)

Éderson comemora seu 16º gol no Brasileirão

O Tricolor segue sem conseguir uma vitória há quatro jogos, num flerte constante com a zona da degola. Com 37 pontos, está a apenas quatro pontos do Z-4. Já o Furacão permanece no G-4, com três pontos a mais que o Goiás, quinto colocado do Brasileirão. Darino Sena elogiou a atuação de Ederson na partida.

O Atlético-PR encara decisão na Copa do Brasil, nesta quarta-feira, contra o Grêmio, no Estádio Durival Britto, pela primeira partida da semifinal da competição. Já o Bahia, que foi eliminado da Copa Sul-Americana, só joga no domingo, pela 32ª rodada do Brasileirão, contra o mesmo Tricolor gaúcho, na Arena, às 17h. No mesmo dia, o Furacão recebe o Internacional na Arena Joinville, às 19h30.

Atuações: Obina e Éderson são os destaques do empate em Salvador

Atacantes marcaram os gols do 1 a 1 entre Bahia e Atlético-PR, na Arena Fonte Nova. Expulsos, volantes Bruno Silva e Hélder são os piores em campo

Header BAHIA (Foto: Infoesporte)

MARCELO LOMBA – GOLEIRO – Nota: 6,5

Sem culpa no gol. Fez grande defesa no segundo tempo e evitou a virada do Furacão.

MADSON – LATERAL DIREITO – Nota: 4,0

Muito mal no apoio. Por isso foi sacado no intervalo.

FABRÍCIO LUSA – LATERAL DIREITO – Nota: 4,0

Entrou pra jogar improvisado na lateral e fez pouco mais que Madson.

LUCAS FONSECA – ZAGUEIRO – Nota: 7,0

Fez boa partida, apesar de ter falhado no gol.  Não fosse ele, time podia ter tomado mais.

DEMERSON – ZAGUEIRO – Nota: 6,5

Atuação segura.

RAUL – LATERAL ESQUERDO – Nota: 3,0

Muito mal no apoio e principalmente na defesa. Jogada do gol do Furacão saiu pelo seu setor.

WANGLER – MEIA – Sem nota

Entrou no fim.

FEIJÃO – VOLANTE – Nota: 6,5

Muito bem nos desarmes, mas mal quando apoia.

RAFAEL MIRANDA – VOLANTE – Nota: 6,0

Foi bem no apoio ao ataque. Exigiu defesa difícil de Weverton, no primeiro tempo. Caiu de produção na segunda etapa.

HÉLDER – VOLANTE – Nota: 3,0

Anulado pela boa marcação de João Paulo. Ainda foi expulso por agressão.

MARQUINHOS GABRIEL – MEIA ATACANTE – Nota: 3,0

Não produziu nada nos 45 minutos em que esteve em campo.

ANDERSON TALISCA – MEIA – Nota: 6,0

Belo passe pro gol de Obina. E só.

WILLIAM BARBIO – ATACANTE – Nota 3,0

Completamente apagado. Muita transpiração e pouca eficiência.

OBINA – ATACANTE – Nota: 7,0

Fez o gol, exigiu milagre do goleiro e quase fez o segundo no final.


SKOUT – Principais dados estatísticos


SKOUT – Bahia 1 x 1 Atlético-PR

Passes errados – 52

Faltas cometidas – 14

Roubadas de bola – 18

Raul 10

Obina 6

Hélder 6

Demerson 6

Rafael Miranda 6

Lucas Fonseca 4

Feijão 4

Marquinhos Gabriel 2

Fabricio Lusa 2

Anderson Talisca 2

Wiliam Barbio 2

Marcelo Lomba 1

Madson 1

Obina 2

Rafael Miranda 2

Hélder 2

Marquinhos Gabriel 2

Wiliam Barbio 2

Demerson 1

Madson 1

Lucas Fonseca 1

Raul 1

Lucas Fonseca 6

Hélder 4

Feijão 3

Anderson Talisca 2

Raul 2

Demerson 1

 


Programação Semanal de Treinos

Tricolor terá uma semana de treinamentos para a próxima partida

Após enfrentar o Atlético/PR, o Bahia agora se prepara para mais uma partida no Campeonato Brasileiro. O Tricolor enfrenta o Grêmio, no próximo domingo (03), às 16 horas (Horário da Bahia), na Arena do Grêmio.

Pela primeira vez em três meses, a equipe terá uma semana inteira de treinamentos. A última vez que isso aconteceu foi quando o Bahia enfrentou o Flamengo, no dia 31 de julho e só jogou contra o próprio Atlético/PR, no dia 7 de agosto.

Confira a programação semanal de treinos:

Segunda-feira (28): Folga;

Terça-feira (29): 09h: Treino, Fazendão;

Quarta-feira (30): 09h: Treino, Fazendão;

Quinta-feira (31): 09h: Treino, Fazendão;

Sexta-feira (01): 08h: Treino, Fazendão; 11h40: Viagem para Porto Alegre;

Sábado (02): 09h: Treino, CT do Internacional;

Domingo (03): 16h: Jogo contra o Grêmio, na Arena do Grêmio.


Fonte: Darino Sena – Troca de Passes/Sportv –  GE.COM – ECB

Foto: Ulisses Dumas/Ag. BAPRESS/Divulgação – Bruno Baggio/Site oficial do Atlético-PR – ECB