Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Bahia e Botafogo tentam tirar a ‘corda do pescoço’

8

Gilson Kleina 'escala' a matemática para tirar a corda do pescoço do Bahia

Com campanhas ruins, Bahia e Botafogo tentam espantar o perigo do rebaixamento

O espírito é de luta. A batalha das 22h de hoje, contra o Botafogo, é uma das mais importantes da guerra que o Bahia está enfrentando no Brasileirão. O Maracanã será palco de um confronto de desesperados. Com campanhas ruins, tricolor e alvinegro tentam espantar o perigo do rebaixamento. O Esquadrão, 20 pontos, é o vice-lanterna da competição. O Bota tem 22 e ocupa a 15ª posição.

A estratégia tricolor é matemática. Se vencer, pode empurrar a equipe carioca para a zona de rebaixamento e tem chances de sair dela. Para isso, precisa que Coritiba, Palmeiras e Criciúma tropecem. Se dois deles não vencerem seus jogos, o Bahia sai da degola ainda nesta rodada, desde que cumpra sua missão no Rio.

Artilheiro do Bahia no Brasileirão com quatro gols, o centroavante Kieza quer o time encarando o Botafogo, no Maracanã, como uma batalha

“Estamos em uma situação complicada e temos que encarar cada jogo como uma batalha mesmo, uma guerra. Temos que tirar o Bahia dessa situação. Não podemos perder”, afirmou o atacante Kieza, autor de dois gols na vitória por 3×0 contra o Figueirense, no último domingo.

Na terceira rodada, o Bahia bateu o adversário de hoje por 1×0, na Fonte Nova, com gol de Maxi Biancucchi. Por coincidência, também vinha de vitória diante do Figueira (2×0). A diferença é que, naquela ocasião, a briga era pra ocupar um espaço no G-4. Depois de derrotar o Botafogo, o Bahia assumiu a sexta posição na tabela e, na rodada seguinte, conseguiu subir para a quarta colocação. Dessa vez, a tentativa de arrancada é para não cair para a temida Série B.

“Temos que manter uma sequência. O Cruzeiro para ser campeão tem que manter uma regularidade e nós, para entrarmos na zona intermediária, precisamos do mesmo”, pregou o técnico Gilson Kleina. “Precisamos entrar com muita confiança, mas com os pezinhos no chão. Com a bola todos têm liberdade”, concluiu o comandante. O Botafogo vem de três derrotas.

Comentários
Carregando...