Bahia e Timão tentam deslanchar no Brasileirão

Em estádio de Copa, Bahia e Timão tentam deslanchar no Brasileirão

Tricolores e alvinegros lutam para se aproximar dos líderes. Time de Salvador faz seu primeiro jogo pelo torneio na renovada Arena Fonte Nova


Duas equipes em busca de afirmação para se aproximar do “pelotão de frente” da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Esse é o cenário que envolve o confronto entre Bahia e Corinthians, neste domingo, às 16h (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova. Intermediários até aqui na competição nacional, tricolores e alvinegros duelam para se aproximar dos líderes no retorno após a pausa para a Copa das Confederações.

Guerrero e Fernandão, centroavantes de Corinthians e Bahia
montagem Guerrero Fernandão jogo Bahia Corinthians (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)

Com o atacante Alexandre Pato entre os titulares, o Timão tenta encerrar a instabilidade que atrapalhou a equipe no início do Brasileirão. Em cinco jogos, um retrospecto abaixo do esperado: três empates, uma derrota e apenas uma vitória. Histórico que o técnico Tite espera melhorar após os insistentes trabalhos de condicionamento físico feitos durante o período sem jogos, no mês de junho.

O Bahia, por outro lado, tentará fazer as pazes com a Fonte Nova. Após seis anos sem jogar no estádio que se acostumou a chamar de casa, o Tricolor voltou para a Arena em março, mas não conseguiu reencontrar as alegrias que transformaram o lendário campo em um de seus maiores trunfos. Em sete partidas no estádio, o Bahia venceu apenas duas, desempenho que o time de Cristóvão Borges espera começar a melhorar contra o Corinthians. No Brasileirão, será o primeiro jogo do Tricolor na Arena, um dos 12 palcos da Copa do Mundo de 2014 e que foi usada na Copa das Confederações.

Nas arquibancadas, há a expectativa de um cenário peculiar: parte da torcida do Bahia vinha promovendo uma campanha denominada “público zero”, como forma de protesto à atual administração do clube. Nas bilheterias, nos dias anteriores ao jogo, poucos tricolores foram vistos adquirindo ingressos, enquanto os bilhetes para o setor visitantes foram esgotados pelos corintianos na sexta-feira.

header as escalações 2

Bahia: Cristóvão Borges promoveu quatro alterações em relação ao time que enfrentou o Vasco antes da pausa no Campeonato Brasileiro. Na lateral esquerda, Raul ganhou a vaga do jovem Jussandro. Rafael Miranda, contratado no início deste mês, ocupa a vaga de Diones, que está suspenso. De volta da seleção brasileira Sub-20, o meia Anderson Talisca é outro que ganhou oportunidade e vai começar a partida. No ataque, sai Potita e entra Marquinhos, que volta de contusão. O time tricolor deve ser escalado com Marcelo Lomba; Madson, Titi, Lucas Fonseca e Raul; Fahel, Rafael Miranda; Hélder e Anderson Talisca; Marquinhos e Fernandão.

Corinthians: as lesões fizeram com que o técnico Tite fosse obrigado a mudar sua formação principal. O meia Renato Augusto, que voltou após três meses longe dos gramados, está confirmado na equipe, assim como o atacante Alexandre Pato. A dupla já fez sucesso no 4-4-2, mas desta vez o treinador alvinegro apostará no 4-2-3-1. Assim, o Timão começa o jogo com a seguinte escalação: Cássio; Edenílson, Gil, Chicão e Fábio Santos; Ralf e Guilherme; Romarinho, Renato Augusto e Alexandre Pato; Paolo Guerrero.

quem esta fora (Foto: arte esporte)

Bahia: destaque do time, o atacante Ryder está fora da partida. O Tricolor não conseguiu entrar em acordo com a Fiorentina para renovar o empréstimo do atleta, que pode não jogar mais pelo time baiano na competição nacional. Machucados, Toró, Rafael Donato e Ávine também estão fora. O volante Diones levou cartão vermelho na última rodada e está suspenso.

Corinthians: o lateral Alessandro e o zagueiro Paulo André, em processo de recuperação, serão poupados. Os meias Douglas e Danilo, além do atacante Emerson Sheik, iniciaram tratamento na última quinta, e não estarão em campo nas próximas três semanas. O volante Guilherme Andrade, com o joelho operado, ainda dá os primeiros passos após a cirurgia.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Bahia: Fahel, Jussandro, Marquinhos Gabriel, Ryder e Titi

Corinthians: Emerson Sheik

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

 Péricles Bassols (RJ) apita o jogo, auxiliado por Dibert Pedrosa (RJ) e Luiz Antonio Muniz de Oliveira (RJ). O árbitro comandou Grêmio 1 x 1 São Paulo, pela quinta rodada. Aplicou dez cartões amarelos e nenhum vermelho. Não deu pênalti e assinalou 46 faltas. O campeonato tem média de 4,3 amarelos, 0,2 vermelho, 32,9 faltas e 0,2 pênalti por partida.

header_estatisticas (Foto: arte esporte)

Bahia: é a equipe que mais cartões amarelos recebeu até aqui (18, além de um vermelho). Isso porque também é a equipe que mais faltas cometeu (110) ao mesmo tempo em que é a sexta equipe que menos bolas roubou dos adversários (69). Foi o segundo time que mais finalizações sofreu (79). O time sofreu na defesa também porque chegou pouco ao ataque, embora a pontaria seja a quinta melhor do Brasileirão (41% das finalizações são certas e 12% viram gols — esta a sexta melhor marca). É a quarta equipe que menos finalizações fez (49) e a sexta que menos finalizações certas conseguiu (20). Reflexo disso, é o sexto time que menos exigiu defesas difíceis (seis) dos goleiros adversários.  Marcou seis gols, sendo dois em jogadas aéreas.

Corinthians: melhor defesa do Brasileirão, foi a segunda que menos cartões amarelos recebeu (sete e um vermelho) e, ainda assim, sofreu apenas três gols (nenhum em jogadas aéreas). Time que menos finalizações permitiu aos adversários (40) e o que menos finalizações certas sofreu (14). Apenas 8% das finalizações sofridas viraram gol, o quinto melhor desempenho, e seu goleiro fez apenas cinco defesas difíceis, também o quinto melhor desempenho. Uma das dificuldades para quem o enfrenta foi a linha de impedimento, a melhor do país (30). Seu ataque vem sendo o grande problema. O nono que menos finalizações fez (55), o segundo que menos finalizações certas conseguiu (15) e o que menos gols marcou (3).

header_na_historia (Foto: arte esporte)

O ano de 1988 foi dos mais especiais da história do Bahia. Naquela temporada, o clube conquistou seu primeiro título do Brasileirão no formato atual – já havia conquistado a Taça Brasil em 1959. Sob o comando de Evaristo de Macedo, o Tricolor encarou o Corinthians na Fonte Nova no dia 27 de novembro. Após um primeiro tempo sem gols, Pereira abriu o placar, e Charles confirmou a vitória do Bahia a um minuto do fim. O troféu se aproximava cada vez mais da torcida tricolor. 

Tabela interativa da Série A: http://uniaotricolorba.com.br/tabelaseriea.asp


Fonte, Montagem e imagens: Globoesporte.com