Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Bahia e Vicetória mudam de cara para novo duelo

1

Quatro meses após último Ba-Vi, times mudam de cara para novo duelo

Apenas sete jogadores que atuaram no empate de 1 a 1, no primeiro turno do Campeonato Brasileiro, devem começar a partida deste domingo entre os titulares

O clichê do futebol diz que cada partida é uma nova história. No caso do Ba-Vi deste domingo, mais do que uma nova história, o clássico terá novos personagens. Após quatro meses do Ba-Vi do primeiro turno, Bahia e Vitória mudaram completamente as peças. Apenas sete jogadores entre os 22 que foram titulares no empate em 1 a 1, no dia 11 de maio de 2014 estarão em campo desde o primeiro minuto no clássico deste domingo. Dos integrantes da disputa válida pela 4ª rodada, apenas Lomba, Demerson, Pará e Uelliton, pelo lado do Bahia, além de Luiz Gustavo, Juan e José Welison devem começar jogando o Ba-Vi deste domingo.

Outra mudança significativa é nos objetivos. Se no primeiro clássico, ainda no início do campeonato, Bahia e Vitória brigavam do meio para cima da tabela, a situação da vez é desesperadora. As duas equipes lutam contra o rebaixamento. Depois do primeiro clássico, o Bahia terminou a rodada em quarto lugar, dentro do grupo de classificação para a Libertadores, enquanto o Vitória era 12º. Na ocasião, os gols foram marcados por Souza, para o Vitória, e Pará, para o Bahia.

Bahia Vitória Ayrton e Branquinho Fonte Nova (Foto: Vaner Casaes / Ag: BAPRESS / Divulgação / Arena Fonte Nova)

Ayrton e Branquinho eram titulares no primeiro Ba-Vi

De técnico novo, Bahia perde referência e se reinventa

O Bahia que entrou em campo para o Ba-Vi do primeiro turno foi escalado por Marquinhos Santos com Marcelo Lomba; Roniery, Demerson, Titi e Pará; Fahel, Uelliton, Pittoni e Branquinho; Talisca e Maxi Biancucchi. Dos 11, dois deixaram o clube: Anderson Talisca, vendido para o Benfica, e Wilson Pittoni, que voltou ao Olímpia-PAR por empréstimo. O restante dos jogadores segue no clube, mas agora sob comando de Gilson Kleina. Já sem Talisca, principal nome do time na temporada, o treinador reinventou a equipe ao longo das rodadas, trocou peças e chega à 23ª rodada com um novo time.

Dos prováveis titulares, apenas Léo Gago e Kieza chegaram depois do primeiro clássico. O esquema segue parecido, com três volantes e apenas um homem na criação, mas o time atual conta um homem de referência da posição, Kieza, coisa que o time de Marquinhos Santos praticamente não teve.

rafinha pará bahia (Foto: Felipe Oliveira/ Divulgação/ Esporte Clube Bahia)

Bahia deve ter Rafinha, Pará e Emanuel no clássico. Destes, apenas o lateral jogou primeiro Ba-Vi do Brasileiro

Em relação ao time que vem atuando nas últimas duas partidas, o Bahia ainda teria mais uma mudança: Pará, que vai substituir Guilherme Santos, suspenso, era o titular no primeiro clássico, mas atualmente é reserva. A equipe de Gilson Kleina ainda pode ganhar mais uma cara que esteve em campo no último encontro se Branquinho ganhar a posição de Emanuel. Outros titulares no primeiro clássico estão à disposição de Kleina e podem entrar no decorrer da partida: Roniery, Titi, Fahel e Maxi.  

Vitória muda defesa e ataque e ganha experiência no meio

O Vitória que entrou em campo para o Ba-Vi da Série A tinha Wilson; Ayrton, Dão, Luiz Gustavo e Juan; Neto Coruja, José Welison e Hugo; Marquinhos, Souza e Caio. Destes, apenas três estarão em campo neste domingo, isso se Ney Franco mantiver o garoto José Welison no time. Além dele, Luiz Gustavo e Juan são os únicos titulares do próximo domingo, que estavam em campo no Ba-Vi de ida da Série A.

De um clássico a outro, o Vitória terá o mesmo treinador, mas teve outros dois no campeonato (Carlos Amadeu e Jorginho), antes de acertar o retorno do velho comandante. O Rubro-Negro tem mudanças significativas do goleiro ao centroavante. No Ba-Vi de maio, Wilson foi o camisa 1 do Vitória. Desta vez, o paraguaio Gatito Fernández fará a sua estreia em um clássico. Além dele, a defesa será bem diferente: apenas Luiz Gustavo, que perdeu espaço após a saída de Ney, e voltou ao time no retorno do treinador, e Juan vão disputar o segundo clássico no Brasileiro. Os demais companheiros, Nino e Kadu, não estavam em campo no Ba-Vi de maio.

dinei vitória gol santos brasileirão (Foto: Felipe Oliveira / Agência Estado)

Fora do primeiro clássico, Dinei é presença garantida neste segundo clássico

O meio-campo tem apenas um representante do clássico passado, o volante José Welison, e ainda assim, sem lugar garantido no time de domingo. Além dele, Cáceres, que não atuou no primeiro Ba-Vi, mas estava no grupo, é outro velho conhecido. O setor é completado por Richarlyson e Marcinho, que chegaram ao clube mais tarde. O meia Hugo, responsável pela criação no clássico de maio, ainda está no Vitória, mas afastado do elenco principal.

Já o ataque é o setor com mais mudanças. Os dois titulares deste domingo, Dinei e Willie, não atuaram no primeiro clássico. No Ba-Vi de 11 de maio, o Vitória atacou com Marquinhos, Souza e Caio. Nenhum dos três jogadores permanece no Barradão. Marquinhos trocou o Leão pelo Cruzeiro, enquanto Souza foi para o Criciúma. Já Caio deixou o clube no começo desta semana. Os outros jogadores que atuaram naquele clássico seguem na Toca do Leão, mas em fases iniciais ou finais de tratamento médico: Wilson, Ayrton e Neto Coruja. Exceção para Dão, que não tem sido utilizado por Ney Franco.

Uma nova história e novas caras. Assim um dos mais tradicionais clássicos do futebol está pronto para um novo capítulo. E as mudanças de personagem podem ser decisivas para alterar o quadro da dupla Ba-Vi. Velho conhecido ou novato, caberá ao herói de domingo escrever seu nome na eternidade, afinal, dramas à parte, é Ba-Vi, um outro campeonato, uma outra história.

Comentários
Carregando...