Bahia não consegue reverter liminar

Bahia não consegue reverter liminar, e Alef não pertence mais ao clube

Departamento jurídico promete recorrer novamente na Justiça. Tricolor é acusado de não recolher o FGTS de atletas das divisões de base

A novela entre Bahia e Alef, atleta que acumula mais de 20 passagens pelas categorias de base da Seleção Brasileira, chegou ao fim de forma nada agradável para o clube. O Tricolor não conseguiu reverter a decisão da justiça trabalhista que definiu o desligamento do jogador, e a jovem promessa está livre para acertar com outra agremiação.

Segundo o empresário de Alef, Roque Nunes, o Bahia atrasou o depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) do jogador por quatro meses seguidos, razão que motivou a emissão de uma liminar que tira o atleta do Tricolor.

De acordo com o vice-presidente esportes amadores do Bahia, Tiago Cintra, o departamento jurídico do clube vai recorrer novamente da decisão da justiça trabalhista para tentar reaver o atleta. No entanto, o dirigente admite que a situação é complicada.

– No caso do Alef, a gente perdeu a liminar. Vamos entrar com outro recurso para tentar que o jogador continue no Bahia. A questão do FGTS foi resolvida. Não tem problema quanto a isso. Agora os jogadores têm que entender que nós estamos formando uma comissão técnica de alto nível. Quem está no clube tem que estar satisfeito. Quem quiser sair, sai – avisou.

Outro jogador da base que passa por situação semelhante é o zagueiro Maracás. Os representantes do atleta também alegam atraso no recolhimento do FGTS, mas, nesse caso, a justiça deu ao Bahia um prazo de 48 horas para que a documentação fosse apresentada. Cintra garante que os documentos que comprovam o pagamento do fundo já foram entregues.

Já no caso de outros jogadores da base, como Guilherme e Ítalo Melo, o clube mantém a versão de que não  foi notificado pela justiça e, caso seja questionado, tem como comprovar o depósito do fundo de garantia.

Fonte: Rafael Santana – GLOBOESPORTE.COM

Foto: ECB