Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Brasil 3 x 0 Espanha – Olé e título.

5

Com direito a “olé”, Brasil massacra Espanha e vence a Copa das Confederações

Com direito a “olé”, Brasil massacra Espanha e vence a Copa das Confederações

Com muita organização, paciência e sem dar espaços ao adversário, o Brasil, apoiado por mais de 78 mil torcedores, fez bonito e bateu a temida Espanha nesta noite de domingo, no Maracanã, por 3 x 0, em partida válida pela final da Copa das Confederações.

Dono das ações desde o início do jogo, os comandados de Luiz Felipe Scolari foram praticamente perfeitos e, apoiados pelos gritos das arquibancadas, fizeram levantaram a taça pela quarta vez na história.

Ao todo, na disputa, foram cinco triunfos, quatorze gols marcados e apenas três sofridos, terminando com um saldo positivo de onze.

Brasil domina, marca dois e torcida faz a festa

Depois de uma emocionante capela cantada por 78 mil torcedores brasileiros, a seleção comandada por Luiz Felipe Scolari não poderia iniciar o confronto contra a temida Espanha de outra forma. Com muita disposição e organização tática, os donos da casa pressionaram desde o começo do jogo, sem dar espaços ao toque de bola refinado da Fúria.

E logo no primeiro minuto de duelo, o Brasil fez o que grande parte da torcida não esperava tão cedo: o primeiro gol da partida. Após cruzamento de Hulk da direita, Neymar e Fred brigaram com a zaga espanhola e a bola ficou nos pés do atacante do Fluminense, que, na base da raça, já no chão, conseguiu colocar no fundo das redes de Casillas.

Melhor em campo, o Brasil manteve a pressão e ficou perto do segundo gol aos nove. Neymar tentou o passe para Marcelo, mas a bola resvalou na zaga espanhola e sobrou para Fred. O centroavante brasileiro deu um lindo passe de calcanhar para Oscar, que ajeito e chutou rasteiro, tirando tinta da trave de Casillas.

Cinco minutos depois deste lance, a seleção brasileira apertou a saída de bola espanhola e criou mais uma grande oportunidade. Sempre presente no setor ofensivo, o volante Paulinho recebeu passe na intermediária e tentou tocar por cima de Casillas, que se recuperou a tempo para salvar a Fúria.

A resposta espanhola só aconteceu aos 19, com o craque do Barcelona, Iniesta, em uma das suas características. O meia pegou a bola na intermediária e tentou o chute no canto de Júlio César, que espalmou para escanteio. Na cobrança, Fernando Torres recebeu na cabeça e testou firme, passando perto do arqueiro brasileiro.

Dono das ações, a seleção brasileira passou a explorar o desespero espanhol em rápidos contra-ataques. E em uma dessas jogadas, o time da casa ficou perto do segundo gol. Aos 32, Neymar recebeu passe na esquerda e partiu com tudo para cima do defensor adversário. O garoto lançou Fred na marca do pênalti, mas o camisa 9 bateu em cima de Casillas.

Já aos 40 foi a vez da Espanha chegar com perigo. Depois de um vacilo de Hulk no ataque, a Fúria puxou um rápido contra-ataque com Mata, que desceu pela direita e tocou para Pedro. O atacante espanhol entrou na área e bateu na saída de Júlio César, mas, antes da bola estufar as redes brasileiras, David Luiz apareceu para cortar em cima da linha.

Mas, antes de terminar a etapa inicial, Neymar mostrou que vai brigar para ser o melhor jogador do mundo em breve. Aos 44, o camisa 10 brasileiro recebeu passe, tocou para Oscar e recebeu de volta dentro da área. Sem pensar, o novo atleta do Barcelona soltou a bomba, sem chances para Casillas.

Fred marca mais um e Brasil conquista o tetra

Assim como nos primeiros quarenta e cinco minutos, a seleção brasileira retornou do intervalo com o mesmo ímpeto e inteligência, sem dar chances aos espanhóis, e logo aos dois marcou o terceiro no jogo. Hulk partiu com a bola da intermediária e tocou para Neymar, que deixou passar para o artilheiro Fred. O camisa 9 brasileiro bateu bonito, rasteiro, no canto de Casillas.

A Espanha, bastante pressionada e sem muitas alternativas, partiu com tudo para cima dos brasileiros e aos nove teve a chance de diminuir. Jesús Navas foi derrubado por Marcelo dentro da área e o juiz Bjorn Kuipers marcou o pênalti. Sergio Ramos partiu para a cobrança e desperdiçou, batendo para fora.

Mais dinâmico e pressionando a Fúria, a seleção brasileira criou a chance do quarto gol aos 20, com Marcelo. O lateral-esquerdo do Real Madrid recebeu passe de Neymar, entrou na grande área e bateu cruzado, acertando a rede, mas pelo lado de fora dela.

E se a situação da Espanha já estava ruim, piorou aos 22 minutos. Neymar pegou a bola e partiu com tudo para cima de Piqué, que não teve alternativa e cometeu a falta. O árbitro holandês não teve dúvidas e expulsou o espanhol.

Aos 35, já sem muita força e sentindo o forte calor brasileiro, a Espanha chegou bem ao ataque. David Villa, que havia entrado no decorrer do segundo tempo, tocou para Pedro na pequena área. O atacante espanhol bateu cruzado, para a linda defesa de Júlio César.

Contudo, apesar da tentativa espanhola de furar o bloqueio brasileiro, a seleção comandada por Felipão conseguiu segurar o ataque adversário para vencer a competição pela quarta vez.

FICHA TÉCNICA

Copa das Confederações

Brasil 3 x 0 Espanha

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ).

Data: 30/6/2013

Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL); Assistentes: Sander Van Roekel (HOL) e Erwin Zeinstra (HOL)

Cartões amarelos: Arbeloa e Sergio Ramos (Espanha)

Cartões vermelhos: Piqué (Espanha)

Gols: Fred (2) e Neymar (Brasil)

Brasil: Julio César, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Hernandes) e Oscar; Hulk (Jadson), Neymar e Fred (Jô). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Espanha: Casillas, Arbeloa (Azpilicueta), Sergio Ramos, Piqué e Jordi Alba; Busquets, Xavi e Iniesta; Mata (Jesús Navas), Pedro e Fernando Torres (David Villa). Técnico: Vicente Del Bosque.

Tabela interativa da Série A: http://uniaotricolorba.com.br/tabelaseriea.asp


Fonte: Maurício Naiberg – Bahia Notícias

Foto: Wagner Carmo – VIPCOMM – Bahia Notícias

Comentários
Carregando...