Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Caso VR3: procurador arquiva medida, mas pede abertura de inquérito

Procuradoria do STJD decide pedir abertura de inquérito para apurar os procedimentos de arquivamento do TJD local e da Diretoria de Registros e da CBF – Caso VR3

Procuradoria do STJD decide pedir abertura de inquérito para apurar os procedimentos de arquivamento do TJD local e da Diretoria de Registros e da CBF
Procuradoria do STJD decide pedir abertura de inquérito para apurar os procedimentos de arquivamento do TJD local e da Diretoria de Registros e da CBF

A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) voltou a se pronunciar, na tarde desta terça-feira, sobre o caso Victor Ramos. De acordo com comunicado enviado pela assessoria de imprensa do órgão ao GloboEsporte.com, a Procuradoria concordou com o arquivamento da Medida Inominada interposta pelo Flamengo de Guanambi, que havia sido determinado pelo presidente do STJD, por considerar que o órgão não tem competência para julgar um caso local. No entanto, a Procuradoria pediu a abertura de inquérito para “apurar os procedimentos de arquivamento do TJD local e da Diretoria de Registros e da CBF em relação à transferência” do zagueiro para o Vitória. O órgão também pede a suspensão do mandado de garantia pedido pelo Bahia, que só será julgado depois que o inquérito for concluído.

Agora, o caso vai ser analisado pelo presidente do STJD, Caio César Rocha. Se ele concordar com a abertura do inquérito, vai sortear um auditor e nomear um relator, que dará seguimento ao caso e fará as investigações. De acordo com o artigo 82 do CBJD, após a nomeação, o relator tem 15 dias para concluir o inquérito, prazo que pode ser prorrogado por outros 15 dias.

Com o pedido de inquérito, a procuradoria requer que seja apurada a existência de infração disciplinar, e que se apure, também, os procedimentos de arquivamento do TJD-BA e da diretoria de registros da Confederação Brasileira de Futebol. A procuradoria também pede que sejam dados esclarecimentos sobre questões relativas às transferências nacional e internacional de atletas, por parte de CBF, Fifa e seu o responsável pelo seu Departamento de TMS, que é o sistema de transferência internacional da entidade máxima que rege o futebol.

O GloboEsporte.com tentou contato com o presidente do Vitória, Raimundo Viana, e o vice, Manoel Matos, mas eles estavam em reunião. O presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF) afirmou que a entidade baiana não relação com o andamento jurídico da questão:

– A Federação não é parte dessa situação. A Federação segue programação das partidas. Não cabe à gente essa situação jurídica, a não ser que a entidade possa solicitar alguma informação. No mais, a Federação não tem nenhum comentário a fazer com relação a esse caso – afirmou Rodrigues.

Confira abaixo o que pede a Procuradoria:

“Seja instaurado Inquérito com vistas a apurar a existência de infração disciplinar, apurar os procedimentos de arquivamento do TJD local e da diretoria de registros e transferências da CBF. Determinar eventual materialidade e autoria, bem como trazer elementos suficientes para escorreita e segura instauração de eventual ação disciplinar;

A produção de todos os meios de prova em direito admitidas, em especial que seja oficiada, através da Confederação Brasileira de Futebol, a Fifa e o responsável pelo seu Departamento de TMS, para que esclareçam as questões relativas às transferências nacional e internacional de atletas;

Sejam observados os demais procedimentos legais para o trâmite do presente Inquérito;

Opina pela manutenção da decisão da extinção da Medida Inominada 065/2016, pelas razões trazidas no decisum e aqui também alinhavadas;

Por fim, opina pela manutenção da decisão da extinção da Medida Inominada 065/2016, e pela suspensão do Mandado de Garantia n.º 062/2016 até conclusão do inquérito, pelas razões trazidas no decisum da primeira demanda (Medida Inominada) e aqui também alinhavadas”.

RESUMO DO CASO

A polêmica em torno do zagueiro Victor Ramos teve início no dia 26 de março, quando Flamengo de Guanambi e Vitória se enfrentaram pelas quartas de final do Campeonato Baiano. Durante a partida, surgiu a denúncia de que a escalação do zagueiro estaria em contradição com o parágrafo terceiro do artigo 20 do estadual. O texto diz que, em caso de transferência internacional, o atleta tem que ter o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) até o dia 16 de março. Victor Ramos, que pertence ao Monterrey, do México, teve o nome publicado no dia 18 de março. O Vitória, no entanto, alega que a negociação foi nacional. O argumento do Leão é que, após o fim do empréstimo de Victor Ramos ao Palmeiras, em dezembro do ano passado, o ITC não saiu do Brasil. A Federação Bahiana de Futebol (FBF) tem a mesma a visão sobre o caso. A CBF, por meio do diretor de registro, Reynaldo Buzzoni concordou com o caráter nacional, uma vez que o Monterrey deu uma autorização para a entidade brasileira fazer uma transferência direta do Palmeiras para o Vitória

Na última terça-feira, o Bahia entrou com um mandado de garantia no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para pedir a paralisação do Campeonato Baiano até a resolução do caso e para que o diretor de registro e transferência da CBF corrija a informação prestada sobre a transferência do zagueiro Victor Ramos.

No Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia (TJD-BA), o Flamengo de Guanambi entrou com denúncia sobre a situação do zagueiro, mas a ação foi arquivada pelo Sub-Procurador Hélio Santos Menezes. Nesta quinta-feira, o auditor presidente do TJD-BA, Pedro Paulo Casali, decidiu não acatar o pedido do Beija-Flor do Sertão de paralisar o estadual. No fim desta tarde, o Procurador Geral Substituto, Ruy João Ribeiro Gonçalves Júnior, decidiu manter o arquivamento por entender que o TJD-BA não tem competência para julgar atos da CBF. Também no fim da tarde, foi divulgada a decisão do presidente do STJD, que determinava a suspensão das partidas e deixava a cargo de Pedro Casali a definição sobre o caso. Casali determinou que os jogos fossem realizados.

Leia mais:
Hernane sofre trauma no pe e não enfrenta o Fluminense de Feira
Lomba quer esquecer eliminação no Nordeste com título Baiano
Técnico do Santa Cruz se desculpa por cabeçada em auxiliar do Bahia
Quem são os melhores goleiros do Brasil na opinião dos próprios goleiros
Bahia e Fluminense de Feira. Ingressos para partida estão à venda
Luisinho vê pressão por Campeonato Baiano: “Esse é o foco”
Sub-20 está pronto para decisão na Fonte Nova
Fonte: Ge.com

Comentários
Carregando...