Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Em apresentação, Clayton se coloca à disposição e diz querer mostrar qualidade

Atacante de 22 anos veio por empréstimo do Atlético-MG e já pode atuar neste sábado (11) contra o América-MG

Clayton treina pelo Bahia no Fazendão (Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia)
51

Nesta sexta-feira (10), o atacante Clayton foi anunciado como novo reforço do Bahia. Aos 22 anos, o jogador vem por empréstimo junto ao Atlético-MG e fechou com o Tricolor até agosto de 2019. A equipe baiana agiu rápido e já regularizou o jogador, que teve seu nome publicado no BID e está à disposição do técnico Enderson Moreira para a partida contra o América-MG, neste sábado (11), pelo Campeonato Brasileiro.

Na sua entrevista de apresentação, no Fazendão, Clayton falou da sua versatilidade e se mostrou disponível para ajudar o grupo:

Estou para ajudar o Zé, o Gilberto, independentemente de onde eu jogar. Não tenho uma posição para disputar. Existem jogadores de qualidade, jogo nas quatro funções, me adapto melhor à esquerda, mas me sinto bem nas quatro funções. Quero mostrar minha qualidade e ajudar o Bahia.

Sorridente, Clayton ressaltou a grandeza do Bahia e agradeceu o esforço do clube para contratá-lo. Além disso, o atacante prometeu lutar pela titularidade:

O Bahia é um clube grande, disputando três competições e o carinho da diretoria. Eles mostraram interesse em mim e é disso que preciso. O que mais gostei acabou sendo isso, o esforço para me trazer. Estou muito confiante nesse momento no Bahia. Vou fazer o meu melhor e vou mostrar aos poucos que posso brigar pela vaga

Clayton já teve altos e baixos na sua breve carreira. Após surgir como promessa no Figueirense e ter ido bem no Atlético-MG, o jogador chegou ao Corinthians e sofreu uma lesão no joelho, que lhe deixou seis meses parado. Recuperado da lesão, o atacante vê a oportunidade no Bahia como um recomeço:

Foi uma fase que comecei bem no Figueirense, fui ao Atlético-MG, tive oportunidades, depois fui para o Corinthians por empréstimo, o Atlético me pediu de volta porque achava necessário. Fiz uns cinco, seis jogos e me machuquei no último treino do ano. Me sinto no melhor momento da carreira na questão física, força, leveza. Esses meses foram essenciais para mudar a cabeça, preparar a carreira para voltar melhor. Precisava parar para pensar e estou mais preparado do que nunca. Se tiver que entrar amanhã, estou disposto. Só preciso de oportunidades para mostrar meu futebol

Confira o que Clayton falou em entrevista coletiva

Parceria com Enderson Moreira
– Já jogamos clássico contra em Minas. É um excelente profissional, padrão de jogo que me encantei quando vi. Sempre preocupo olhar o padrão de jogo, e o padrão de jogo dele é excelente. Meu diferencial é velocidade, finalização, técnico. Preciso voltar para demonstrar. São excelentes atacantes, mas tenho qualidade e vou brigar pela vaga. O Bahia tem um bom elenco e vamos brigar por títulos.

Conselhos e trajetória
– A lesão veio num momento que estava disputando vaga, entrando pouco. Digo mais que questão física, cuidados. Jogador precisa cuidar do corpo. Hoje me sinto mais profissional, e o nascimento de meu filho me fez repensar muitas coisas. Hoje sou mais família. Acompanho o crescimento dele e luto com mais garra para dar o melhor para ele. O Ricardo Oliveira era uma pessoa que sabia que era um excelente profissional. Quando tive o dia a dia com ele, vi o que é um atleta profissional. É um exemplo para todos. Falava para ele: ‘Ricardo, você é um exemplo para mim.

Comentários
Carregando...