De olho na liderança

De olho na liderança, Bahia visita a Ponte, que luta contra jejum em casa

Tricolor vem de bom resultado contra o São Paulo, quarta, no Morumbi. A Macaca, de Carpegiani, luta pela segunda vitória consecutiva no Brasileiro


A liderança do Campeonato Brasileiro estará em jogo no Moisés Lucarelli. Aproveitando o fato de Botafogo e Coritiba – donos das melhores campanhas – só jogarem no domingo à tarde, o Bahia viaja ao interior paulista para assumir a ponta de forma isolada. Após surpreender o São Paulo no Morumbi no meio de semana, o Tricolor visita a Ponte Preta neste sábado, às 21h, em Campinas, com chance real de dormir na primeira colocação depois de vários anos. A partida é válida pela sétima rodada.

Fernandão é o artilheiro do Tricolor no Brasileiro, com quatro gols

bahia treino (Foto: Vitor Tamar/Divulgação/EC Bahia)

A distância entre os clubes é pequena, mas os dois têm objetivos bem diferentes na competição por enquanto. Com 11 pontos, um jogo a mais e na terceira posição, o Bahia depende de uma vitória simples para ultrapassar Botafogo e Coritiba, que enfrentam Grêmio e Atlético-PR, respectivamente, no dia seguinte. Enquanto isso, a Ponte Preta – que somou apenas seis até agora, depois de um início irregular – está pouco à frente da zona de rebaixamento, que conta com Criciúma, Flamengo, Atlético-PR e Náutico.

Além dos pontos, a diferença entre os clubes é o fator campo. Nas quatro partidas que fez longe de Salvador, o Bahia conquistou duas vitórias (Inter e São Paulo, ambas por 2 a 1), um empate (1 a 1 com o Vasco) e perdeu apenas para o Criciúma (3 a 1). Já a Ponte Preta tem um desempenho decepcionante em casa: derrotas em todos os jogos, para São Paulo (2 a 0), Atlético-PR (4 a 3) e Botafogo (2 a 0). É a chance esperada pela Macaca para se reabilitar.

A partida entre paulistas e baianos terá transmissão ao vivo para todo o Brasil através do PremiereFC 1.

Ramírez é a esperança da Macaca na volta ao Majestoso neste sábado

Ramírez, meia da Ponte Preta (Foto: Carlos Velardi/ EPTV)

header as escalações 2

Ponte Preta: depois de escalar reservas na Copa do Brasil, o técnico Paulo César Carpegiani retoma a base principal para conquistar a segunda vitória seguida no Brasileirão. O treinador tem apenas uma dúvida na equipe, no meio-campo. Durante a semana, ele testou Paulo Roberto e Magal na posição. Como o desempenho foi semelhante, Carpegiani preferiu não divulgar o time com antecedência. A provável Macaca tem a seguinte formação: Roberto; Artur, Ferron, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Paulo Roberto (Magal) e Ramírez; Chiquinho, Rildo e William.

Bahia: Cristóvão Borges tem apenas um desfalque para a partida em relação ao último jogo: o zagueiro Titi. No entanto, o treinador ainda não poderá contar com o meia Hélder. Sem Titi, Cristóvão tem a opção de escalar o zagueiro Diego ou improvisar um dos volantes na defesa. Neste caso, Fahel jogaria no miolo da zaga, e Fabrício Lusa assumiria o seu lugar no meio-campo. Assim, o Bahia deve ter a seguinte formação: Marcelo Lomba; Madson, Diego (Fahel), Lucas Fonseca e Raul; Fahel (Fabrício Lusa), Diones, Rafael Miranda e Anderson Talisca; Marquinhos e Fernandão.

quem esta fora (Foto: arte esporte)

Ponte Preta: a equipe não tem nenhum jogador suspenso, mas está com três machucados. São eles os zagueiros Gustavo e Wescley e o volante Ferrugem.

Bahia: suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o zagueiro Titi é o único desfalque em relação ao time que venceu o São Paulo, na quarta-feira, por 2 a 1. Além do defensor, o meia Hélder, ainda sem confiança no joelho, pediu para seguir fora do time. Rafael Donato, Toró, Demerson e Ávine continuam em trabalhos físicos se recuperando de lesão.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Ponte Preta: William.

Bahia: Diones, Fahel, Jussandro, Marquinhos Gabriel e Ryder.

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN) apita o jogo, auxiliado por Kleber Lucio Gil (SC) e Lorival Candido das Flores (RN). No único jogo em que trabalhou no atual Brasileirão – Coritiba 1 x 0 Náutico – aplicou cinco cartões amarelos, nenhum vermelho e assinalou 32 faltas e nenhum pênalti. O campeonato tem média de 4,1 amarelos, 0,2 vermelho, 33 faltas e 0,2 pênalti por partida.

header_estatisticas (Foto: arte esporte)

Ponte Preta: a Macaca jogou três partidas neste Brasileirão no Moisés Lucarelli e foi derrotada em todas (São Paulo, Atlético-PR e Botafogo). Dos 46 gols marcados no ano, apenas sete foram de pé esquerdo, o que mostra uma tendência da equipe de finalizar com a direita. O canhoto Chiquinho marcou quatro destas sete vezes. A Ponte tentará tirar proveito do poderio de fogo de seu artilheiro: William é o jogador da Série A com o maior número de gols marcados no ano, 19 ao todo.

Bahia: no retrospecto recente, o Bahia vem de três vitórias sobre a Ponte Preta (uma vez em 2003 e duas em 2012). No histórico do confronto, o Tricolor leva ampla vantagem: seis vitórias, dois empates e três derrotas, com 13 gols marcados e nove sofridos. O Bahia tem como sua maior arma a bola aérea. Entre todos os times da Série A, é o que tem maior porcentagem nos gols de cabeça no ano. Dos 32 gols da equipe, nove (ou 28%) foram marcados com a cabeça. Curioso é que o alto Fernandão, atacante da equipe, não fez nenhum gol desta forma; Fahel é o melhor no quesito, com quatro marcados assim.

header_na_historia (Foto: arte esporte)

 

 

 

Em 15/08/2012, jogando no estádio  Moisés Lucarelli, pela 17ª Rodada do Campeonato Brasileirão, o Bahia conseguiu um ótimo triunfo frente à macaca e deu uma arrancada que lhe permitiu escapar do rebaixamento no Brasileirão 2012.

 


Tabela interativa da Série A com atualização online


 Fonte: GLOBOBOESPORTE.COM

Foto: Vitor Tamar/Divulgação/EC Bahia e Carlos Velardi / EPTV