Dois pesos e duas medidas

Procuradoria da Fazenda Nacional utiliza pesos e medidas diferentes com Flamengo e Fluminense

A dupla Fla-Flu, assim como boa parte das equipes brasileiras, de maneira lamentável, estão devendo à Receita valores referentes a apropriação indébita de benefícios dos seus funcionários.

Desculpas mil são inventadas, de ambas as partes, para justificar a irregularidade, porém, a verdade, está associada claramente a palavras como incompetência e desvio.

As novas gestões dos clubes vem tentando, dentro do possível, resolver a questão, porém, de maneira estranha, a Procuradoria da Fazendo trata com diferença assuntos semelhantes.

O Fluminense propôs pagar R$ 1 milhão mensal para abater o montante, valor que foi recusado.

Para piorar a situação do clube, seus recebimentos, como cotas de tv, foram penhorados, e agora também os direitos sobre Wellington Nen.

Porém, em relação ao Flamengo, o tratamento foi mais cordial.

Foi aceito que o clube da Gávea pague R$ 500 mil mensais, metade do que fora negado ao Flu.

Até o momento, mesmo sendo questionada a respeito, a Procuradoria parece não encontrar respostas críveis para a diferença dos acordos.

Fonte: Blog do Paulinho

Foto: Blog Simitis Possivel