Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

‘Entrou pilhado’, diz comentarista sobre exagero nas reclamações

1

Bob Faria considera reclamações do Bahia exageradas: "Entrou pilhado"

Tricolor largou na frente do líder Cruzeiro, no Mineirão, mas teve um jogador expulso no início do segundo tempo e acabou sofrendo a virada

O Bahia esteve perto de parar o Cruzeiro no Mineirão, mas não conseguiu e, após perder por 2 a 1, terminou a noite de quinta-feira na bronca com o árbitro Marcos Mateus Pereira. Apesar de o panorama da partida ter mudado depois dos lances reclamados pelo Tricolor, como um pênalti a favor da Raposa, o comentarista Bob Faria considerou as reclamações exageradas e disse que o time baiano acabou se prejudicando ao se preocupar demais com a arbitragem. O jornalista acredita que dificilmente os visitantes conseguiriam segurar o placar, independentemente das polêmicas (assista ao vídeo).

– O Bahia reclamou muito durante o tempo todo. O juiz já estava estressado, porque era a primeira partida dele na primeira divisão, era um jogo difícil, do líder do campeonato, e o árbitro fica pilhado. O jogo ficou mais tenso do que deveria. O fato é que, no segundo tempo, o Cruzeiro jogou muito mais bola que o Bahia, como tem feito normalmente no Mineirão – avaliou.

Os baianos saíram na frente aos 29 minutos do primeiro tempo, com Rafael Miranda. Disposto a reagir no segundo tempo, o Cruzeiro foi para cima após o intervalo e, logo aos quatro minutos, chegou ao empate em cobrança de pênalti, sofrido por Ricardo Goulart e convertido por Éverton Ribeiro. Titi, do Bahia, acabou expulso após "aplaudir" o árbitro. Aos 25, Ricardo Goulart decretou a vitória.

Para Bob Faria, o árbitro acertou ao marcar o pênalti, embora tenha falhado em alguns momentos da partida. O comentarista acredita que o Bahia já entrou em campo disposto a pressionar da arbitragem.

– Acho que (o Bahia) poderia reclamar alguns lances, porque o juiz realmente andou invertendo algumas faltas, acompanhando de longe, ficou no meio do caminho da bola umas duas ou três vezes. Mas o Bahia entrou tão pilhado, tão enchendo a paciência do juiz e reclamando desde o primeiro momento, que acabou prejudicando – afirmou.

Ricargo Goulart; pênalti; Cruzeiro x Bahia (Foto: Reprodução SporTV)

O momento do pênalti para o Cruzeiro, que mudou os rumos da partida

Para o comentarista, a postura só contribuiu para que o Cruzeiro virasse a partida, resultado que fez com que o time voltasse a abrir boa vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro, com 46 pontos, sete a mais que o São Paulo, adversário do próximo domingo, às 16h, no Morumbi.

– Uma situação dessa é tudo que o time da casa quer. O adversário com um a menos, nervoso, e você empurrado pela torcida. O Cruzeiro foi para cima, o Alisson entrou bem pelo lado esquerdo (no intervalo), o Dagoberto pelo lado direito (aos 16 do segundo tempo). O Marcelo Oliveira ainda colocou o Ricardo Goulart e o Marcelo Moreno para jogar próximos um do outro dentro da área. Dessa jogada acabou saindo gol da virada – constatou.

Depois do final da partida, após muitas reclamações com o árbitro, Fahel também foi expulso e terá que cumprir suspensão. Na próxima rodada, o Cruzeiro terá duelo com o vice-líder, o São Paulo, domingo, no Morumbi. Já o Bahia enfrenta o Figueirense no mesmo dia, no estádio Joia da Princesa.

Comentários
Carregando...