Fahel: Um volante que faz falta

Fahel: o volante mais faltoso do Brasileirão


Fahel não está no hall dos volantes mais habilidosos do Brasil. Existem aqueles que não o escalariam em formações mais modernas, onde os jogadores de marcação também criam jogadas de gol e sempre estão em condições de finalizar. Porém, dentro do limitado elenco do Bahia, o jogador de 31 anos torna-se peça fundamental no esquema tático de Cristóvão Borges.

No Campeonato Brasileiro, Fahel tem feito o papel que sempre lhe coube: proteger a zaga e desarmar os meias criativos adversários, como um típico volante de contenção e muitas vezes atuando como um falso líbero. Nas bolas paradas, aparece como elemento ofensivo em virtude de seu bom cabeceio. Tem um passe regular e peca por falta de velocidade. Mas é titular absoluto do Bahia neste início de competição nacional.

O camisa 7 tricolor é o segundo do elenco que mais acertou passes (145), atrás apenas de Jussandro (162). Muitos dos passes foram curtos e com pouca objetividade – quando tentou alongar o jogo, errou 11 lançamentos. No quesito desarmes certos, Fahel perde para Titi, Jussandro e Hélder, tirando a bola dos adversários apenas oito vezes e cometendo o dobro de faltas. Aliás, o volante é o segundo jogador mais faltoso do Brasileirão, com uma infração a menos que o lateral Lucas, do Botafogo.

Com Cristóvão Borges, Fahel tem ido menos ao ataque. Finalizou apenas duas vezes no Brasileirão – as duas longe do gol. Apesar do Bahia mercar mais adiantado, joga no campo defensivo mesmo quando o Bahia tem posse de bola. O treinador tricolor sabe que, se adiantar Fahel, o Bahia perderá um volante numa recomposição rápida, já que o 'cão de guarda' não tem velocidade para voltar para a defesa. Neste papel defensivo, o jogador tem 16 perdas de posse de bola e 18 bolas rebatidas para seus adversários.

Os números mostram que Fahel seria um volante totalmente dispensável nos grandes elencos do futebol brasileiro, sobretudo no time titular. No 4-3-2-1 de Cristóvão, tem sido quase indispensável. Quando pintar um jogador com boa marcação, velocidade na saída de bola, qualidade nos passes médios e boa finalização à média distância, o camisa 7 terá sua posição de titular ameaçada. Por enquanto, vai mantendo sua cadeira cativa com com sua notável liderança, alguns desarmes e gols de cabeça.

Números de Fahel no Campeonato Brasileiro*

Tabela interativa da Série A: http://uniaotricolorba.com.br/tabelaseriea.asp


Fonte e imagem: Blog Data Serra

*Fonte dados: Footstats