Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Guto Ferreira admite partida ruim, mas diz que não irá fazer terra arrasada após um jogo

Tricolor estreou na Série A com derrota por 2 a 0 para o Internacional, em Porto Alegre

Guto Ferreira em campo pelo Bahia (Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia)
47

Neste domingo (15), o Bahia perdeu por 2 a 0 pelo Internacional, em Porto Alegre, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Guto Ferreira concedeu entrevista coletiva após o revés e falou sobre a atuação do Tricolor na estreia da Série A. O treinador admitiu que a equipe jogou mal, mas disse acreditar que, até sofrer o primeiro gol, a equipe fazia um jogo equilibrado.

Sobre o jogo, nós não fizemos uma boa partida. Fizemos uma partida abaixo do que a gente vinha jogando. Méritos do Inter, que marcou bem, soube trabalhar a bola. Mesmo assim, era um jogo equilibrado. E a gente tinha até colocado uma situação de batidas rápidas. E foi em uma situação dessa, falta batida no meio-campo e acharam o contra-ataque e fizeram 1 a 0. A partir disso, ficou mais cômodo para eles jogar na proposta de jogar reagindo em cima dos erros nossos. Baixaram a linha e jogaram nessa situação e conseguiram o segundo momento de gols deles. Buscamos, trabalhamos, tivemos um índice muito baixo de finalizações e mérito para eles

Guto Ferreira acredita que o sistema ofensivo foi o principal problema do Bahia no jogo. Para ele, a equipe não repetiu as últimas atuações, quando conseguiu criar chances de gol:

A gente esperava um jogo difícil, como foi. O Bahia ficou abaixo em um fator que o Bahia vem bem, que é o sistema ofensivo. E acho que a defesa do Inter trabalhou bem. O jogo estava equilibrado, o ataque do Inter estava administrado. E, numa infelicidade, não vou dizer infelicidade, num vacilo, cobrança rápida, acharam espaço que precisavam e fizeram o gol. E o segundo gol foi em um lance de contra-ataque, que nós não fizemos o lance que tínhamos que fazer na frente e no retorno da bola errando. Acontece. Jogo desse nível não pode errar.

Apesar das críticas à atuação da equipe, Guto Ferreira diz que isso não é recorrente, nem prega fazer “terra arrasada”:

Se for analisar por uma partida, pode estar mal. Não é o caso do que vem acontecendo. Não posso fazer terra arrasada de um jogo. Sabemos que não fizemos um bom jogo e temos que trabalhar para melhorar.

 

O Tricolor volta a campo no próximo sábado (21), enfrentando o Santos, na Arena Fonte Nova, pela segunda rodada do Brasileirão.

Confira o que Guto Ferreira falou em entrevista coletiva

Voltando ao Beira-Rio
– Assunto é Bahia, né? Assunto Internacional é ultrapassado, não tem o que falar.

Pelo que o Inter briga no Brasileiro?
– Desculpe, mas tenho que falar do Bahia, não do Internacional. A minha opinião pouco importa. Tenho que falar do Bahia.

Importância de uma boa largada
– Na Série A, tem sempre que estar sempre buscando somar. Se pudesse levar um ponto, seria importante; se pudesse levar três, seria fantástico. Não conseguimos. A próxima partida é o que soma, e vai ser dentro de casa. Para isso, temos que estar unidos com o torcedor e buscar um triunfo contra o Santos.

Metas do Bahia no Brasileiro
– A meta é jogo a jogo que vai dizer. A gente não pode ficar pensando no final se não pensar no segundo degrau, terceiro. Como nós vamos administrar, é meramente impossível colocar o time para jogar as 16 partidas que faltam até a parada da Copa do Mundo. As 16 partidas, em sequência, ninguém aguenta. Como vamos administrar? O dia a dia vai dizer. Temos que colocar sempre uma equipe competitiva. Esse início com certeza não vai haver troca. Temos jogo próxima semana. Nesses três jogos, dificilmente vamos mudar em demasia. A partir daí, vamos ver a resposta de cada um, em que estágio a gente está, vamos ver cartão. Tudo depende do dia a dia.

Comentários
Carregando...