Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Após mais de um ano sem jogar, Jackson se anima com Brasileirão de Aspirantes

Após passar por duas cirurgias no joelho e por tratamento para hérnia de disco, zagueiro irá disputar competição sub-23 para recuperar ritmo de jogo

Jackson concede entrevista coletiva (Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia)
97

Nesta terça-feira (12), o zagueiro Jackson concedeu entrevista coletiva no Fazendão. O defensor anunciou que irá participar do elenco que disputa o Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Nesta quinta (14), o Tricolor estreia na competição enfrentando o São Paulo. Mesmo aos 28 anos, ele irá disputar a competição sub-23 para recuperar o seu ritmo de jogo.

Jackson não atua desde maio de 2017 e, desde então, já passou por duas cirurgias no mesmo joelho e realizou tratamento para um hérnia de disco. Pronto para a estreia na competição, o zagueiro comemorou a possibilidade de voltar a jogar para ganhar ritmo e depois, voltar ao elenco principal para disputar a Série A do Brasileirão.

Esse Brasileiro de Aspirantes vai cair como uma luva pelo tempo que estou parado. Já tem um ano e um mês. Meu último jogo foi dia 7 de maio do ano passado, para mim é importante pegar ritmo de volta. Somente treinar com o pessoal, não vou conseguir pegar ritmo bom para poder jogar. Vai ser importante. Não vejo a hora de poder reestrear logo

Jackson mostrou muito animação com a volta aos gramados. Mas, mesmo treinando normalmente, o zagueiro admite que vai precisar de alguns jogos para ficar 100%:

No campo, pareço uma criança, parece que estou no parque de diversões, por tudo que passei, por tudo que sofri. Agradeço todo dia a deus por estar de chuteira, por estar no campo. Não estou 100% fisicamente, a parte técnica está boa. No joelho, ainda sinto um pouquinho de desconforto, é normal por tudo que passei. Acredito que, com dois ou três jogos do sub-23, eu estarei 100%.

Em abril de 2017, Jackson sofreu sua primeira lesão: um trauma no joelho. O zagueiro conviveu com dores, não se recuperou após passar por tratamentos conservadores e foi submetido a uma videoartroscopia. Em agosto, ele estava próximo de voltar a treinar, quando foi diagnosticado com uma hérnia de disco e não tinha mais previsão de retorno aos gramados. Em outubro, surgiu outro problema: o Bahia recomendou que ele procurasse um especialista para cuidar de um problema conhecido como “joelho valgo”, um desalinhamento dos membros inferiores, em que os joelhos são forçados para a área interna das pernas. Jackson ficou emocionado ao relembrar de tudo o que passou neste último ano:

Poxa… Chego até a me emocionar de falar tudo que passei. Momento complicado da minha vida, da minha carreira. Somente meus familiares sabem bem o que passei. Alguns torcedores têm me cobrado, acham que não estou jogando porque não quero. Não sabem o que passei para estar aqui. Agora, se Deus quiser, só coisas boas, poder voltar a jogar e fazer o que mais amo. […] A minha esposa, Ana Flávia, meus filhos, Miguel e Ana Rafaela, meus pais, Jailson e Regina, minha irmã, meu cunhado, meu irmão. Todos foram fundamentais para estar aqui, nesse patamar. Espero dar muitas alegrias a eles ainda.

No Brasileirão de Aspirantes, Jackson irá atuar com jogadores revelados na base do clube e alguns atletas contratados para a competição, como Willean Lepo, Fernandinho e Ítalo. Cláudio Prates seria o treinador da equipe, mas, como ele assumiu interinamente a equipe principal após a saída de Guto Ferreira, o Bahia será comandado inicialmente por Pablo Fernandez, técnico da equipe sub-20.

Já tenho treinado com eles. Foram quatro ou cinco treinos. Tento passar o máximo daquilo que já sei. Eles passam para mim e eu passo para eles. Fico contente com o carinho que tenho recebido, eles me têm como exemplo. Vou seguir meu perfil de trabalho e pessoa para seguir sendo um exemplo

O Bahia estreia na competição às 19h15 desta quinta, no estádio de Pituaçu, enfrentando o São Paulo. Jackson falou sobre o adversário do Tricolor:

É um adversário difícil, conheço bem, fui formado nas categorias do São Paulo, com o professor Marcos Visoli, técnico do sub-23. Vamos encontrar dificuldades. É um time bem armado, bem treinado. Estamos preparados para enfrentar esse desafio. Espero, junto com meus companheiros, fazer um grande jogo e sair com triunfo.

Comentários
Carregando...