Julgamento que pode afastar a direção do Bahia ainda demora cerca de 10 dias

Julgamento que pode afastar a direção do Bahia ainda demora cerca de 10 dias

O julgamento da medida cautelar que garantiu a permanência de Marcelo Guimarães Filho na presidência do Bahia, sentenciada em primeira instância deve ir a julgamento na 2ª Câmara entre os dias 11 e 13 de junho. A ação inicial foi movida pelos advogados do ex-conselheiro do Tricolor, Jorge Maia, que denunciou “manipulação” na formação do Conselho Deliberativo que reelegeu o presidente para o segundo mandato, em dezembro de 2011.

No dia 13 de junho, ocorrerá, o julgamento da suspeição do juiz Paulo Albiani, magistrado que deu sentença favorável à intervenção no Bahia, no dia 14 de maio de 2012. Albiani, da 28ª Vara Cível decretou em caráter de sentença que o Bahia ficaria sob intervenção do advogado Carlos Rátis. Mas a liminar foi cassada e Marcelo Guimarães se mantém no cargo até agora. .

Caso a medida cautelar seja derrubada no julgamento nesta primeira quinzena de junho, o presidente Marcelo Filho será afastado do cargo e o clube será gerido por um interventor a ser indicado pela Justiça, para realizar um trabalho de regularização do Conselho Deliberativo do Tricolor e convocar a reunião para nova eleição presidencial. Mas até então, o clube vai ter que conviver com esta incerteza administrativa, que está prejudicando diretamente a reformulação do Departamento de Futebol com uma melhor qualificação do time com a contratação de reforços.

Existe um clima de desconfiança no mercado do futebol brasileiro  sobre o futuro do Tricolor, e muitos dos jogadores consultados pelo Gestor de Futebol Anderson Barros, estão rejeitando a proposta de vir jogar no futebol baiano.

Fonte: Tribuna da Bahia

Foto: Correio da Bahia