Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Marcelo Lomba sai em defesa de jovens zagueiros e reclama de questionamentos sobre setor

Marcelo Lomba Bahia

Marcelo Lomba sai em defesa de jovens zagueiros e reclama de questionamentos sobre setor: “A partir de um momento, o sistema defensivo começou a dar respostas”

No ano passado, o sistema defensivo do Bahia foi o setor que sofreu mais críticas após a permanência na Série B do Campeonato Brasileiro. Por conta disso, a diretoria tricolor decidiu reforçar a equipe para 2016 e contratou, até agora, cinco jogadores para a defesa – Lucas Fonseca, Tinga, Moisés, João Paulo Gomes e Paulo Roberto -, e voltou a poder contar com o goleiro Marcelo Lomba, que estava emprestado à Ponte Preta.

Com os reforços e alguns remanescentes da última temporada, o Tricolor chegou ao seu 21º jogo nesta temporada com 16 gols sofridos, uma média de 0,76 por jogo. Contudo, após a partida do último domingo diante do Santa Cruz e do erro do zagueiro Robson, que resultou no gol adversário, o sistema defensivo tricolor voltou a ser questionado. Nesta terça-feira, o goleiro Marcelo Lomba desabafou e considerou as críticas injustas.

– Não é justo. Eu sei que há uma pressão que vem do ano passado. Justo não acho. Vejo várias pessoas criticando a nossa bola aérea. Vou tirar o jogo dos EUA [contra o Orlando City, quando o Bahia perdeu por 6 a 1] que foi horrível, mas que a gente foi sem condições de jogar em alto nível. A gente pagou por isso. Ninguém queria errar, e acabamos errando várias vezes. Vou descontar esse jogo. A gente tomou um gol de bola área. Sabe qual foi? Em Ilhéus, impedido. É o que eu me recordo. Aí eu fico ouvindo as pessoas baterem que a gente não tem bola aérea o tempo todo. A gente tomou um gol esse ano, impedido. A gente se cobrou muito no sistema defensivo. No início, a gente demorou um pouco, porque o Doriva veio com uma metodologia diferente. A gente demorou um pouco a entender. Correu riscos? Correu riscos. Mas acho que, a partir de um certo momento, o sistema defensivo começou a dar respostas. No último jogo, a gente tomou um gol que não queria ter tomado. Acabou esse gol sendo decisivo. Mas eu acho que os meninos, Robson e Éder, acabaram levando a melhor em 90% dos lances, ou mais. Acabamos pagando caro pelo gol sofrido. Durante os 90 minutos, acreditei muito que a gente fosse fazer o gol, porque tivemos chances, mas a gente não conseguiu. A gente sai triste. Doeu um pouco pela nossa campanha, pela nossa forma de jogar, pelo time que a gente tem. A gente queria muito a Copa do Nordeste, mas agora tem o Campeonato Baiano, e, graças a Deus, a gente pode disputar o tricampeonato, porque é uma motivação maior – disse Lomba.

Até os dois duelos decisivos contra o Santa Cruz, o Bahia tinha na Copa do Nordeste a campanha mais consistente. Era a única equipe invicta, que tinha o segundo melhor ataque e a melhor defesa, com somente quatro gols sofridos. Marcelo Lomba reconhece que o time ficou triste pela desclassificação, ainda mais por conta do bom desempenho ao longo da fase inicial da competição.

– Realmente, a gente tinha uma grande expectativa na Copa do Nordeste. A nossa campanha, o nosso time nos dava essa confiança e, infelizmente, no domingo as coisas não saíram da forma que a gente planejou. Mérito do Santa Cruz, que conquistou isso dentro de campo, suando bastante. A gente tem que ter agora amadurecimento, sabendo que a gente tem um objetivo grande, que é dar esse tricampeonato ao Bahia. Sabemos que a torcida deseja isso, nós jogadores queremos muito. É nosso objetivo principal e único nesse momento. Vamos colocar todas as nossas forças e fazer tudo que for possível. Agora é hora realmente de colocar um algo a mais, sabendo que vai gerar uma grande expectativa esse Campeonato Baiano.

Mesmo com a frustração pela desclassificação no Nordestão, Lomba vê a eliminação como algo superado. Para ele, os jogadores têm que se concentrar agora no Fluminense de Feira, que é o adversário desta quarta-feira, pelas semifinais do Campeonato Baiano.

– Não posso negar que a motivação ainda aumenta, porque agora a gente tem um único objetivo. A gente entrava em campo, tanto na Copa do Nordeste como no Baiano, querendo vencer, vencer, vencer, e a partir do momento que você é eliminado de uma competição, a gente tem como colocar mais força ainda nesse objetivo. Acho que, quando chegar à reta final, cria-se uma grande expectativa. A gente sabe o que fazer, acho que a gente tem uma forma de jogar. Espero que a gente possa retomar contra o Fluminense de Feira mais um triunfo e conseguir a classificação.

O goleiro elenca as qualidades que não poderão faltar na equipe tricolor para superar o Fluminense de Feira. O jogo está marcada para as 20h30 desta quarta, na Arena Fonte Nova.

– Em decisões, não pode faltar garra, concentração. A gente tem um método de jogar bem definido, a gente tem que estar bem alinhado nisso. E união. São essas coisas que a camisa do Bahia pede. A gente não pode querer mudar tudo. A gente teve uma eliminação, mas as coisas seguem. É levantar a cabeça e partir para o jogo.

Confira outros trechos da entrevista coletiva do goleiro Marcelo Lomba:

LIDERANÇA

– Quando eu me apresentei, realmente o time era muito jovem. Agora acho que chegaram jogadores mais experientes. Chegaram o Thiago Ribeiro, o Hernane. A gente já tem um elenco mais preparado. É claro que, ao longo do ano, a gente tem um objetivo grande, que é voltar para a Série A. A gente tem uma equipe mais preparada, um ambiente de vestiário com responsabilidades mais divididas. Então acho que a gente chega forte para esse segundo jogo da semifinal e aí, consequentemente, se chegar à final, fica feliz se o pessoal que estava machucado voltar, porque para o elenco é importante, para o Doriva é importante ter opções. Estou muito confiante com o time.

SUPERAÇÃO PÓS-DERROTA

– A gente quer jogar logo e, se Deus quiser, vencer mais uma partida, confirmar a vantagem, vencer bem dentro de casa, para assim retomar a nossa confiança. O Doriva já conversou com a gente, nós já conversamos. Sabemos o que temos que fazer, temos uma forma de jogar. E a gente quer jogar logo, enfrentar esses desafios, chegar a uma final para, aí sim, ter mais uma sensação de conquistar um título.

VOLTA AO BAHIA

– Acho que as coisas são verdade quando partem de mim. E eu sabia do meu sentimento. Desde o primeiro momento me apresentei, treinei forte. Acho que as pessoas encararam isso como verdade pelo meu desempenho em campo. Tanto é que, nesse último jogo, a gente ficou bastante sentido, porque queria muito avançar. Dentro de campo, sentimos muito depois do jogo. O povo sabe que eu sou um Marcelo competitivo. Claro que o amadurecimento nos traz um pouco de calma para tomar decisões acertar, e sei que, por onde passei, o carinho do torcedor é muito grande. Realmente eles confiam bastante na minha pessoa. Eu agradeço muito por isso.

Leia mais:
Técnico do Santa Cruz se desculpa por cabeçada em auxiliar do Bahia
Quem são os melhores goleiros do Brasil na opinião dos próprios goleiros
Bahia e Fluminense de Feira. Ingressos para partida estão à venda
Luisinho vê pressão por Campeonato Baiano: “Esse é o foco”
Sub-20 está pronto para decisão na Fonte Nova
Clássico baiano – Bahia x Fluminense de Feira
Bahia treina na Fonte Nova e Doriva vai definir equipe

Fonte: Ge.com
Foto: Foto: Marcos Ribolli

Comentários
Carregando...