Metástase. Por todos os lados

Prestes a trazer “esquema” Mano Menezes para o Flamengo, Pelaipe recebe 5% do salário de Carlos Eduardo, Wallace e Elias

Desde a contratação de Paulo Pelaipe como responsável pelo futebol do Flamengo, indicamos, em algumas matérias, seu desejo de trazer para o clube seus “sócios” Mano Menezes e Carlos Leite.

Esquema esse que funcionou a contento (deles) no Grêmio, e que Pelaipe tentou implementar, sem sucesso, em sua passagem no Nordeste.

Todos os jogadores ligados ao trio são obrigados a destinar parte de seus vencimentos aos intermediários.

Segundo informações, 10% para Carlos Leite (que repassa parte desse percentual ao grupo internacional que representa), 5% a Mano Menezes e 5% para Pelaipe.

Apuramos que, pelo menos, três jogadores do elenco flamenguista (podem haver outros) fazem parte da partilha.

Wallace, Elias e Carlos Eduardo, ligados, oficialmente ou por intermédio de “laranjas”, a Carlos Leite.

Com a possível contratação de Mano Menezes, certamente as portas da Gávea serão abertas a outros “colaboradores” de chuteiras, alguns até de bom nível, outros apenas para esquentar currículo visando futura revenda.

A diretoria do Flamengo, que se esforça para acertar a casa, certamente tem acesso aos bastidores do futebol e a seus principais personagens.

Não poderá depois posar de “marido” traído.

Se, na época de Patricia Amorim, a comprovação de que V(W)anderlei(y) Luxemburgo, uma espécie de Mano Menezes menos inteligente, fazia “esquemas” de jogadores no clube provocou indignação de muitos que hoje estão no poder rubro-negro, não é admissível que caiam novamente no mesmo golpe.

Aliás, mais perigoso, sofisticado e com articuladores ligados a “empresas” estrangeiras sem constituição oficial.

Fonte e imagem: Blog do Paulinho