MGF estranha permanência no Fazendão e critica atual diretoria

MGF estranha permanência no Fazendão e critica atual diretoria

“A gente já fez até a troca no papel. O Fazendão é da OAS e o CT é nosso", disse o ex-presidente tricolor

O ex-presidente Marcelo Guimarães Filho criticou a demora da mudança para o CT de Dias D’Ávila. Semanas antes da intervenção, houve apresentação do local para imprensa e conselheiros. “A gente já fez até a troca no papel. O Fazendão é da OAS e o CT é nosso. A gente estava providenciando os móveis novos pra se mudar. Eu não sei por que ainda não foram. Qualquer pessoa ficará espantada coma qualidade e o tamanho do CT”, defende.

Vamos votar:

A maior Torcida do Nordeste

A BELA Tricolor Katiely Kathissumi precisa do seu voto

Não deixe de ler:

MGF x Sidônio: Mais um enfadonho 'bate-boca'

Confira também:

Liga dos Campeões – Classificação – Tabela e Regulamento

Tabela interativa da Série A com atualização online

Os melhores vídeos – YouTube União Tricolor Bahia

Segundo Marcelo Filho, há o desejo de prejudicá-lo. E afirma: “Eles anteciparam R$5 milhões do contrato de 2014 da Globo, coisa que eles me acusavam e mentiram. Meu planejamento era trazer recursos novos com parceiros novos. E outra: falou-se tanto em redução de despesas, mas a direção atual, na área administrativa, é 50% mais cara que a época. São dados que vocês podem pedir que sejam publicados”, desafia.


Nota UTB – Nesse bate-boca público entre a atual Diretoria e a Diretoria deposta, só quem perde é a imagem do clube. Os grupos antagônicos deveriam encerrar esta “história” o mais rápido possível nos tribunais, onde somos campeões de participação em qualquer carpete, Seja: Cível, Trabalhista ou Criminal.

O grupo que ora administra o Tricolor detém uma auditoria encerrada e todos os documentos em suas “mãos”. O ex-Presidente, por sua vez, político, deve ter cópias de todos os atos mais relevantes de sua gestão.

Saliente-se que, muitos dos atos realizados e questionados contra MGF, foram realizados direta ou indiretamente com a participação membros da atual gestão. Vide adiantamentos de valores previstos no contrato com a Arena Fonte Nova e o próprio CT, diga-se OAS.

Portanto, que vão aos Tribunais e encerrem com esse achincalhamento da imagem já tão combalida do Esporte Clube Bahia. A ausência de uma postura mais enérgica das partes citadas fica “parecendo” uma cortina de fumaça para esconder fatos mais relevantes.

Soa fortemente, como um espúrio acordo. Tal qual, foi o “abortamento da “CPI do Futebol Baiano” na ALBA.

 O resto é “papo-furado” pra BOI DORMIR, ou “pegam junto, largam igual”.

Luis Peres – (Falando por si)


Fonte: Correio

Foto: Robson Mendes – Correio