Não é mais um PARLAMENTAR. É só PRA LAMENTAR!

MGF falta a mais da metade das sessões na Câmara, mas gasta 100% da verba de gabinete

Estadia na Câmara custou R$ 102 mil ao bolso do contribuinte

A atuação do presidente do Esporte Clube Bahia, Marcelo Guimarães Filho (PMDB), como deputado federal durante os quatro meses que ocupou a vaga como suplente do colega João Carlos Bacelar (PR) – pediu licença para estudar inglês nos Estados Unidos – manteve a tradição de quando era titular de mandato, de 2007 a 2010, e já integrava a  lista dos parlamentares mais faltosos do Congresso. De acordo com a coluna Satélite, do jornal Correio, em seu retorno a Brasília, do dia 3 de fevereiro até 3 de junho, 45 votações foram realizadas na Câmara Federal. Do total, o dirigente do tricolor baiano só deu as caras em 28 encontros e justificou apenas nove ausências. MGF não pisou os pés no Parlamento em 20 dos 39 dias reservados a sessões deliberativas no plenário – o último registro foi em 14 de maio. Durante o período, também não há registro nos anais da Casa de um único discurso do peemedebista ou a apresentação de algum projeto de lei de sua autoria. No entanto, mesmo com mais da metade do tempo longe de Brasília, "Marcelinho" gastou toda a verba de gabinete disponível no período. Ao todo, o mandato tirou do bolso dos contribuintes R$ 102 mil, a maior parte usada em consultorias realizadas pela mesma empresa contratada para aluguel de veículos.

Fonte: Bahia Notícias