‘Não tem uma previsão’

Bahia desiste de Ryder, e diretor fala sobre salários: 'Não tem uma previsão'

Bahia desiste de tentar retorno do atacante Ryder

Ryder; Bahia (Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia)

Anderson Barros revela que reforços devem demorar a chegar e revela que salários de junho ainda não foram pagos


A volta de Ryder ao Fazendão está oficialmente descartada. Nesta sexta-feira, em entrevista exclusiva ao GLOBOESPORTE.COM, o diretor de futebol do Bahia, Anderson Barros, confirmou que o jovem atacante não atuará mais pelo Tricolor neste ano. O clube baiano tinha interesse em renovar o empréstimo do atleta junto à Fiorentina, mas o time italiano exigiu o pagamento de altos valores na negociação, o que dificultou as coisas para o Esquadrão de Aço.

Ryder foi emprestado ao Bahia no ano passado e, na atual temporada, disputou como titular as primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro, marcando um gol contra o Internacional, o primeiro da carreira como profissional. No entanto, mesmo que o Bahia e a Fiorentina chegassem a um acordo, a direção tricolor não teria mais tempo hábil para inscrever o atleta na Série A, já que a janela para contratações internacionais está encerrada.

– Sobre o Ryder, terminou qualquer possibilidade. É uma pena, um jogador jovem, de grande potencial, que podia ajudar. Mas não houve um acordo. A janela para contratações internacionais acaba nesta sexta-feira, e isso por si só já encerra qualquer tipo de negociação – contou o diretor tricolor.

Rosales entrou na Justiça contra o Tricolor baiano

rosales bahia (Foto: Jayme Brandão/Divulgação/Esporte Clube Bahia)

Além de confirmar a desistência por Ryder, Anderson Barros anunciou a rescisão com três atletas que estavam afastados do elenco do Bahia desde a final do Campeonato Baiano 2013. O zagueiro Dudu, o meia Jéferson e o argentino Rosales já deixaram o Tricolor, dois deles após ingressar com ações na Jutiça para conseguir o distrato com o clube.

– O Dudu tinha contrato até agosto ou setembro. Decidimos antecipar a rescisão a pedido do jogador. Sobre o Jéferson, há uma demanda judicial, e estamos procurando um acordo. Mas já está bem encaminhado. Sobre o Rosales, sentamos ontem [quinta-feira] com ele e definimos a liberação. Ele vai defender o Olimpo de Bahía Blanca, que é um clube que foi promovido para a primeira divisão da Argentina – declarou Barros.

Contratações, salários e intervenção

Os reforços solicitados por Cristóvão Broges para a sequência do Brasileirão devem demorar a desembarcar no Bahia. Anderson Barros afirmou que contratações não devem ser feitas nos próximos dias e avisou que a chegada de jogadores caros está fora de questão no clube.

– Hoje tudo tem que obedecer a uma sequência, uma sistemática. Precisávamos reestruturar o clube e equilibrar o time dentro de uma competição em curso. Fizemos isso e contratamos alguns jogadores. Por enquanto, não deve haver novos reforços. Não é fácil. As pessoas precisam entender que o mercado é muito difícil. O André Santos está indo para o Flamengo a um preço muito alto. Nós não temos essa condição. Seria fácil falar que queremos esse ou aquele jogador. Mas temos que trabalhar com calma para chegar ao resultado que queremos – destacou.

Diretor de futebol fala sobre salários dos jogadores do Bahia

Diretor de futebol, Anderson Barros, também esteve presente na visita ao CT (Foto: Thiago Pereira)

O dirigente falou também sobre os salários atrasados. O Bahia deve os vencimentos de junho para os atletas e não possui uma previsão para pagar. Nesta sexta-feira, o interventor Carlos Rátis passou a tarde em um banco para tentar quitar as dívidas, mas, até o início desta noite, não havia notícias de que o pagamento dos salários havia sido efetuado.

– Não foi pago. Não tem uma previsão. Mas esses assuntos eu prefiro tratar internamente, com o interventor – disse.

Barros ainda lamentou a intervenção que derrubou Marcelo Guimarães Filho da presidência, e disse que espera que o processo político conturbado do clube não acabe interferindo no desempenho dos atletas dentro de campo.

– Não discuto o conceito da intervenção, mas, sim, o momento. Esse processo é ruim. Não deixamos que isso tudo interferisse no trabalho do time, mas uma hora isso vai pesar – concluiu.


Tabela interativa da Série A com atualização online


Fonte: Thiago Pereira – GLOBOESPORTE.Com

Fotos: ECB e Thiago Pereira