‘Nós queremos apenas a transparência’

Como está a oposição tricolor diante de uma possível eleição direta

Sidônio Palmeira: "nós queremos apenas a transparência"


 

Grupos de oposição afirmam que o momento é de pensar nas bases democráticas e transparência do clube. Nome para concorrer à presidência ainda não é consenso

Com a determinação de intervenção no Esporte Clube Bahia e o afastamento do presidente Marcelo Guimarães Filho, o grupo comandado pelo advogado Carlos Rátis convocará novas eleições presidenciais para o Tricolor. Cientes do atual momento do clube, grupos de oposição à gestão de Marcelo Filho estão se articulando para ajudar na democratização do clube.

Encabeçado pelo publicitário Sidônio Palmeira, o movimento "Bahia da Torcida", que conta com a participação de personalidades baianas, como o prefeito de Salvador ACM Neto e o governador Jaques Wagner, afirma que ainda não é o momento de pensar em um nome para assumir o clube, mas de formar as bases democráticas.

"O movimento (Bahia da Torcida) não é um grupo, é como se fosse um guarda-chuva que envolve todos os torcedores. O nosso objetivo é fazer com que o Bahia seja da torcida. O que estamos conversando com o Carlos Rátis é que o torcedor possa se associar e escolher o presidente do Bahia. Esse é o objetivo do Carlos, ele está preocupado com a democracia, vai fazer um novo estatuto convocar novas eleições e nesse estatuto o torcedor vai poder votar para presidente", disse.

"É preciso deixar claro que o Bahia da Torcida não tem interesse nenhum no Bahia. Nós queremos apenas a transparência. Queremos que o torcedor possa escolher o futuro do clube", completou Sidônio Palmeira. Há mais tempo na luta política do clube, o grupo Revolução Tricolor apresenta um discurso parecido. Segundo Mário Júnior, membro do grupo, a ideia é arrumar a casa tricolor e só depois reunir todos os grupos que fazem parte da oposição e escolher um nome que possa gerir o clube.

"Inicialmente estamos preocupados com a transparência. Hoje existem poucos nomes no Bahia. Existe uma chapa do conselho que é formada por não sócios do Bahia, inclusive torcedores do Vitória. Então, o próprio interventor terá problemas para fazer um levantamento desses nomes e depois ver quem são os sócios e convocar as eleições", disse ele, para depois citar nomes.

"Dentro do processo nós vamos discutir. Temos nomes como Leandro Fernandes, Rui cordeiro.. isso nós vamos definir junto com outros grupos de oposição, mas nossa preocupação agora é arrumar a casa, fazer a base. Depois vamos conversar sobre as eleições", disse Mário Júnior.

Carlos Rátis ainda não divulgou as datas da nova eleição. Segundo o advogado, após o levantamento da lista de sócios uma assembleia será convocada para decidir o sistema eleitoral do clube. Apenas sócios que estiverem em dias com o clube estão aptos a participar das decisões.


Tabela interativa da Série A com atualização online

http://uniaotricolorba.com.br/tabelaseriea.asp


Fonte: iBahia.com

Foto: Bahia da Torcida /Divulgação