Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

‘O que ele fez foi brincadeira’: Após derrota, tricolores detonam árbitro

1

Após derrota, tricolores detonam árbitro: "O que ele fez foi brincadeira"

Jogadores e comissão técnica reclamam de pênalti duvidoso marcado por Marcos Mateus Pereira. Bahia foi derrotado pelo Cruzeiro no Mineirão: 2 a 1

Jogadores do Bahia reclamam com o árbitro Marcos Mateus Pereira durante jogo contra o Cruzeiro

A imagem dos jogadores do Bahia cercando o árbitro Marcos Mateus Pereira após o apito final da partida contra o Cruzeiro, nesta quinta-feira, dava a tônica do sentimento dos tricolores no gramado do Mineirão. A derrota por 2 a 1, de virada, não foi bem assimilada pelos comandados de Gilson Kleina, que colocaram o resultado negativo na conta da arbitragem.

O Bahia vencia o Cruzeiro até os oito minutos do segundo tempo, quando Everton Ribeiro converteu, de pênalti, o gol de empate. Na opinião dos tricolores, porém, não existiu a penalidade de Guilherme Santos em Ricardo Goulart. Por reclamação, e também por ironizar a marcação da arbitragem, Titi foi expulso no lance. Ao final da partida, Fahel, também por reclamação, recebeu o vermelho.

Ao final do confronto, ainda no calor do momento, o auxiliar Charles Fabian protestou contra a arbitragem de Marcos Mateus Pereira.

– Se fosse só hoje, normal. Aqui no Mineirão, uma pressão muito grande, o árbitro apitando pela primeira vez na Série A. O que ele fez aqui foi brincadeira. São situações que vêm acontecendo. Por mais que a gente jogue bem, essas coisas acontecem – afirmou.

Sereno como de costume, Rafael Miranda afirma que é difícil fazer uma análise do jogo devido aos supostos erros e excessos do árbitro.

– É difícil fazer análise dentro de campo. Alguns lances duvidosos… Acho que ele poderia ter segurado a expulsão. A gente fez um primeiro tempo muito bom. No segundo, com cinco, dez minutos, um pênalti e uma expulsão, o jogo fica completamente atípico.

Maxi Biancucchi também protestou.

– Fizemos um grande jogo. Desde o começo, tentamos fazer uma marcação forte e sair nos contra-ataques. Conseguimos o gol e depois o juiz amarelou os jogadores muito rápido. Às vezes, isso atrapalha. O Cruzeiro é um dos melhores times da competição. E quando o juiz não faz a sua parte, fica difícil.

Com a derrota para o Cruzeiro, o Bahia completa o sexto jogo sem triunfos pelo Campeonato Brasileiro. Para reverter essa situação, Railan pede que o elenco tricolor se concentre no duelo diante do Figueirense, neste domingo, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana.

– A gente estava com o resultado na mão. Infelizmente, futebol é assim. Agora é levantar a cabeça que domingo tem mais uma guerra.

Comentários