Para Jorginho, jogo contra o Coritiba foi equilibrado: Acho que foi um placar justo

O Bahia empatou em 0 a 0 com o Coritiba, na tarde desta quinta-feira, e conquistou o seu primeiro ponto jogando fora de casa no Campeonato Brasileiro. Em uma partida marcada por confusões e uma expulsão para cada lado, o Tricolor segurou os mandantes, que até então estavam com 100% de aproveitamento jogando em casa, e volta agora para Salvador com um mais um ponto.

Em entrevista coletiva concedida após o jogo desta quinta-feira, o técnico Jorginho analisou o desempenho do Bahia e viu uma partida equilibrada. Para o treinador, o resultado foi justo.

– Jogo foi bem equilibrado. Eles tiveram oportunidades, nós também, principalmente no segundo tempo. No segundo tempo, a equipe manteve a posse de bola, saiu jogando com a bola, foi o que eu pedi. O Wilson foi muito bem nos momentos defensivos, foi meu goleiro no Figueirense. Acho que foi um placar justo e poderia ter sido vitória deles ou nossa. Seria normal – afirma Jorginho.

Com o resultado diante do Coritiba, o Bahia foi a 10 pontos e subiu para a sexta posição na tabela do Brasileirão. O time ainda pode ser ultrapassado pelo Fluminense, que fecha a rodada contra o Grêmio às 21h (horário de Brasília) desta quinta-feira.

O Tricolor volta a campo no próximo domingo, quando enfrenta o Palmeiras, na Fonte Nova. Para esta partida, o técnico Jorginho não vai poder contar com Edson, expulso contra o Coxa, além de Allione e Matheus, que foram emprestados pelo Palmeiras ao Bahia e não podem entrar em campo. Confiante na força do banco de reservas, Jorginho citou Rodrigo Becão e destacou que o elenco tem condição de suprir as ausências.

– Acho que nós temos bons jogadores, um banco que tem entrado e dado conta do recado. Foi o que aconteceu hoje. O próprio Rodrigo [Becão] que é firme, veloz. Tenho total confiança nele. Nós tomamos gol quando ele entrou [contra o Grêmio]. Tinha a preocupação, disse que a responsabilidade era minha. De olhos fechados coloquei ele no jogo. E ele foi bem.

Confira outros trechos da entrevista coletiva do técnico Jorginho:

Mudança de postura no segundo tempo

– A gente recuperava a bola e rapidamente perdia. Pedi para tirar da zona depressão. Nossa transição ofensiva foi muito boa. Recuperamos e saímos jogando. Nada de sair chutão.

O que falta melhorar para jogos fora de casa

– Acho que é só a conclusão final. Oportunidades nós tivemos. Os jogadores chutaram a gol. Dois jogos, duas grandes equipes, o Coritiba passando momento maravilhoso. Nós jogamos contra o Grêmio, que é um dos melhores do Brasil hoje. Não é qualquer coisa. Tomamos um gol no finalzinho do jogo, de bola parada. Eles tiveram volume de jogo melhor. A mesma coisa aqui. A equipe no segundo tempo se superou.

Muita conversa e vídeo

– A gente conversou bastante. Foi muito vídeo e conversa. Eles nem treinaram do jogo do Grêmio para cá. A torcida daqui pressiona. Eles gostam de fazer pressão. Uma torcida marcante. A torcida deles tem um estilo de jogo muito forte. A gente precisava igualar isso. O Bahia tem futebol leve e muito competitivo.

Importância da torcida no domingo

– Eu como jogador e treinador sofria muito quando ia para lá. Torcedor, a gente precisa muito de você. Você é muito importante. Estou convocando todos vocês para fazer uma festa. Vamos enfrentar o melhor plantel, o atual campeão e melhor treinador.

Fonte: Globo Esporte

Leia também:
Explicando substituições, Carpegiani reclama de recuo do time após fazer 1 x 0
Direção do Bahia poderá tomar medidas por conta de vídeo de Rodrigão
Marcelo Sant’Ana disse ter ficado triste com caso de racismo no Ba-Vi
Autor do gol do triunfo, Edigar Junio divide os méritos com a equipe