Perdendo para o VICE

Destaque da base do Bahia pode ir para o Vitória

A situação da base do Bahia é crítica. Um dos seus melhores atletas, o lateral Alef, conseguiu liminar na Justiça que o desvinculou do clube. O motivo foi o não pagamento de FGTS durante quatro meses.

O Bahia recorreu, mas o juiz indeferiu anteontem o pedido e o atleta segue sem contrato. "O jurídico vai entrar com um novo recurso para tentar reaver o jogador", disse o vice-presidente da base, Tiago Cintra.

Ele apresentou ontem novidades do setor – os dirigentes Carlos Anunciação e Nelsinho Góis, e os técnicos Charles Fabian, Aroldo Moreira e Paulo Sales.

O empresário de Alef, Roque Nunes, disse que o diretor de futebol do Bahia, Anderson Barros, agendou reunião com ele na terça para tentar acordo. "Mas acho difícil. Não tem mais clima", afirmou Roque, que admitiu sondagens de Vitória, Inter, Cruzeiro e Fluminense.

Por falta de recolhimento de FGTS, Bahia perde Alef (à direita); jogador pode ir para o Vitória

"Quem não teria interesse em um jogador dessa qualidade, e livre? O Vitória quer, mas a concorrência é grande. É difícil", lamentou João Paulo, coordenador da base do Leão.

João ainda disse estar de olho nos demais atletas que entraram na Justiça pela mesma razão de Alef e que estão prestes a deixar o Bahia: o zagueiro Maracás, o volante Guilherme e o atacante Ítalo Melo.

Roque, que também agencia Maracás, prefere a cautela sobre o assunto, mas revela que tem mais 13 atletas no clube e, se o problema do FGTS continuar, poderá voltar à Justiça.

Agente de Ítalo e Guilherme, Marcos Vinicius também se reunirá com a direção do Bahia, que busca mantê-los.

"Erro interno"

Tiago Cintra garantiu que o Bahia já quitou os todos débitos com FGTS e disse que o fato aconteceu por um "erro interno". E acrescentou: "Jogador tem que querer estar no Bahia. Se quiser sair, que saia".

Fonte: Daniel Dórea – A Tarde

Foto: ECB