Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Plano de associação em massa liberta Inter da receita de TV

8

Com 103 mil sócios, Inter fatura R$ 39 milhões e se 'liberta' da Globo

Os sócio-torcedores devem fazer 'revolução' nas contas coloradas em 2015

Os sócio-torcedores devem fazer 'revolução' nas contas coloradas em 2015

Na perseguição ao Cruzeiro pelo título brasileiro, o Inter conseguiu um feito inédito: os seus sócios já asseguram ao clube uma receita maior do que a arrecadada com cotas de TV. Até o último mês de agosto, a equipe havia conseguido R$ 39 milhões com seus associados contra R$ 37 milhões em direitos de transmissão pagos pela Globo. Os dados foram apresentados pela diretoria colorada na última semana, em reunião no Conselho Deliberativo.

Atualmente, o time tem 103.900 mil sócios-torcedores em sua base.

Eles garantem hoje uma verba mensal de cerca de R$ 5 milhões. Esse cenário ainda não está consolidado, mas deverá virar realidade a partir do ano que vem, com o reajuste nos planos, a abertura de novas áreas para exploração no Beira-Rio e a expectativa pela vaga na Libertadores.

"No balanço que apresentamos até agosto, o faturamento com sócios já era superior ao da TV. Até o final da temporada, a projeção que fazemos é de um lucro com o programa em torno de R$ 60 milhões, um pouquinho menor que a televisão, que ficaria em cerca de R$ 70 milhões. Mantendo o quadro atual, vamos passar a ganhar R$ 7.200 milhões mensais em 2015, mas, se a vaga na Libertadores for confirmada, essa conta subirá para praticamente R$ 8 milhões com um acréscimo de 10% no número de torcedores", explica o vice-presidente de comunicação Norberto Jacques Guimarães ao ESPN.com.br.

O dinheiro seria suficiente para bancar praticamente toda a folha salarial do clube.

O Inter se tornaria, assim, o primeiro time brasileiro a se ‘libertar' da Globo em 2015. Principal concorrente ao título, o Cruzeiro já conseguiu superar em sua prestação de contas do ano passado a receita paga pela emissora – no entanto, a soma total incluía outros itens como bilheteria e premiações.

Em sua campanha para sair da fila que amarga desde 1979, a equipe gaúcha carrega números que ficam acima de sua média de público histórica de 17 mil torcedores no Brasileiro: D'Alessandro, Aranguiz e seus companheiros impulsionam hoje uma média de 29 mil por partida.

"É um aumento de mais de 50%", afirma Norberto Jacques. "A gente sofreu dois anos com obras e agora temos um time que se encontra bem e um estádio confortável. Então, é todo um conjunto de fatores que favorece nesse sentido", prossegue.

"É um acréscimo de receita que, com a classificação para a Libertadores, elevará também a renda de público e nos deixa bem tranquilos", conclui o vice de futebol Marcelo Medeiros.

A novidade vem a calhar para os dirigentes colorados. Conforme mostrado pela reportagem, o time teve de aprovar recentemente uma suplementação orçamentária de R$ 59,3 milhões em seu Conselho Deliberativo por não cumprir a meta de redução de seus gastos prevista para 2014. A equipe enfrenta problemas também com pagamentos colocados sob suspeita, como a comissão na assinatura do contrato com a Nike, que virou objeto de uma sindicância interna. Ainda seriam necessários R$ 50 milhões em vendas para fechar as contas até dezembro.

Comentários
Carregando...