Torcedor ‘doente’, Dante comenta campanha do Bahia

Torcedor "doente", Dante comenta campanha do Bahia e fala sobre fim das férias

 


 

Antes de pegar seu voo rumo a Munique, Dante, torcedor ‘doente’ do Bahia, como gosta de dizer, bateu um papo com o CORREIO

Dante está de boa. Ou melhor, estava. Hoje, o zagueiro baiano do Bayern de Munique e da Seleção Brasileira volta para a Alemanha e começa a preparação para a temporada europeia 2013/2014.

Na lembrança, o título do Brasil na Copa das Confederações, o gol marcado contra a Itália na Fonte Nova, os momentos de descontração com os parentes e amigos do bairro da Federação, onde foi criado, e o reconhecimento dos baianos.

Antes de pegar seu voo rumo a Munique, Dante, torcedor ‘doente’ do Bahia, como gosta de dizer, bateu um papo com o CORREIO:

Essa férias foram bem diferentes das últimas, não é?

Verdade. Vim de uma temporada de muitas vitórias e títulos, que culminaram na convocação para uma competição oficial pela Seleção e o título da Copa das Confederações. Na Alemanha,  eu estava acostumado com as pessoas falando. Aqui, não era conhecido. É muito gratificante.

Mas em casa não teve descanso. Você até colocou foto limpando a piscina no Twitter.

(risos) É tempo de fazer brincadeira. Dei uma limpadinha, é normal. A gente tem que ser participativo em casa. Gosto de me desligar do futebol, de ser uma pessoa normal, ser um pai, tomar conta da casa.

O que é que as pessoas mais falam com você nas ruas?

Ah, dão parabéns pelo gol contra a Itália e pelo título. O gol marcou muito.

Nos seus sonhos, você planejava entrar naquele jogo e ainda fazer um gol?

Nos maiores sonhos sim. Era tanta gente assistindo e eu ficaria muito feliz se acontecesse. E aconteceu. Mas o importante é que o Brasil fez uma boa Copa das Confederações e terminou campeão.

O que foi fundamental para a Seleção ganhar a competição?

Acho que os 15 dias juntos antes de começar. Foi um tempo pra gente ganhar um conjunto, uma união, progredir. Fechamos o grupo.

E o Bahia? O que você está achando do time na Série A?

Está bem. Nos últimos jogos fora de casa voltou com quatro pontos. Trabalhei com Cristóvão no Juventude (em 2002, quando Cristóvão era auxiliar de Ricardo Gomes). O Bahia tem um grande treinador, está em boas mãos. Tem bons jogadores e vai seguir bem com a força da torcida.

Deu pra ir na Fonte Nova ver o jogo contra o Corinthians (no último dia 7)?

Não, eu tava viajando (ele foi a Fortaleza com a família). Fica para a próxima.

Você assistiu ao amistoso do Bayern, no último domingo (a equipe de Dante venceu o Hansa Rostock por 4×0)?

Assisti sim. Acho que o Pep  (Guardiola, novo técnico) está tentando outro sistema de jogo, diferente, aproveitando que a gente já tinha um conjunto. Vejo ele incrementando a filosofia da equipe.

O grupo já está jogando amistoso e você só está indo para a Alemanha agora. Vai chegar num nível físico mais baixo? Isso pode te fazer perder a posição de titular?

Em relação ao físico, sim. Faz um bom tempo que eles estão se preparando  e vou chegar fisicamente abaixo. Em relação à posição, o Bayern é um time grande e toda temporada começa tudo do zero. É normal acontecer e Pep que vai decidir. Tô motivado. Um Bayern forte se faz com concorrência forte.


Tabela interativa da Série A com atualização online


Fonte: Ivan Dias Marques – Correio*

Foto: ECB e Reprodução/Twitter