Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

UFC Bahia: Relembre outros casos de ‘indisciplina’

3

Agressões e confusões: relembre 5 casos de indisciplina no Bahia

Confusão envolvendo o atacante Rhayner e o diretor Rodrigo Pastana não foi a primeira no clube. De Lima a Diego Macedo, relembre

O tipo de caso envolvendo o atacante Rhayner, que teria tentado agredir o diretor de futebol Rodrigo Pastana, não é novidade no mundo do futebol. Na história recente do Bahia, inclusive, alguns problemas semelhantes, de agressão ou indisciplina, aconteceram. Abaixo, relembre cinco jogadores e problemas ocorridos enquanto eles vestiam a camisa do Tricolor:

Jael deixou o Bahia no começo da temporada 2011

Jael – Soco em gerente de futebol

Destaque na campanha do acesso tricolor à elite do futebol brasileiro em 2010, Jael era uma das esperanças de gol do Bahia na temporada 2011. Porém, o jogador acabou mandado embora depois de agredir André Araújo, ex-gerente de futebol do Tricolor e braço direito de Paulo Angioni, ex-diretor do clube. O fato aconteceu em janeiro daquele ano. Informações de bastidores dão conta de que André Araújo tinha relação conturbada com o elenco naquela época. Jael chegou a pedir desculpas publicamente.

Dênis – Jogou a camisa do Bahia no chão

O lateral-direito Dênis acabou demitido do Bahia depois de jogar a camisa do clube no chão. Substituído durante uma partida da Série B de 2010, contra o Fortaleza, em Pituaçu, ele se irritou. Vaiado pela torcida, acabou decretando sua demissão ao jogar o manto no gramado de Pituaçu. Foram apenas quatro jogos pelo Tricolor.

Diego Macedo – "Isso aqui está uma merda"

O lateral-direito Diego Macedo esteve próximo de deixar o Bahia no início do mês de agosto. "Isso aqui está uma merda", disse ao deixar um treinamento, subindo do campo para os vestiários do Fazendão. Informações de bastidores dão conta de que ele já estava afastado antes mesmo de pronunciar as palavras de revolta. Dias depois, ele negou ter desabafado de tal forma e pediu desculpas. Ao implorar para ficar, recebeu uma segunda chance e segue no elenco do Bahia.

Jóbson acabou deixando o Bahia por "causar constrangimentos"

Jóbson – Problemas extra-campo

Contratação de risco feita em 2011, Jóbson chegou a ser destaque do Bahia em campo. Fora dele, porém, causava problemas. Atrasos e não cumprimento de regras do clubes vinham "causando constrangimentos a todo corpo de trabalho", afirmava nota oficial do Bahia na época. Em agosto daquele ano, acabou desligado da equipe.

Lima – Palavras infelizes

Com passagens de destaque pelo Joinville, o atacante Lima não deixou saudade alguma para a torcida do Bahia. Na disputa da Série B de 2009, o atacante exagerou no desabafo após um jogo em que perdeu gol feito e foi vaiado pela torcida, em Pituaçu. Substituído ainda no intervalo de um jogo contra a Portuguesa, ele disse que não devia "satisfação à torcida do Bahia". A frase pegou mal e Lima perdeu espaço na equipe. O fato aconteceu no mês de setembro daquele ano. No mesmo mês, ele deixou o Fazendão e voltou para o Joinville.

Comentários
Carregando...