Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Uma pena! O sonho da medalha no Mundial de Basquete acabou

0

Em noite de Teodosic, Sérvia acaba com sonho de medalha do Brasil

No duelo pelas quartas de final da Copa do Mundo, defesa brasileira falha muito, ataque não funciona, e europeus põem fim ao sonho de pódio de uma geração

O sonho chegou ao fim. Não por falta de luta ou vontade, mas a noite desta quarta-feira foi toda da Sérvia no Palacio de Deportes de Madri. Com uma defesa sólida, que lembrou a do Brasil em boa parte desta Copa do Mundo, e grande atuação do craque Milos Teodosic, que anotou 23 pontos e deu quatro assistências, os europeus transformaram em pesadelo o sonho de uma geração de conquistar uma medalha em Mundial, na última chance da maioria dela. O placar de 84 a 56 (37 a 32), pelas quartas de final, foi o reflexo de um time frio contra outro que sentiu a pressão de jogar, praticamente, toda a partida atrás do marcador. Exemplo disso foram as duas faltas técnicas por reclamação que Splitter e Marquinhos tomaram no início do terceiro quarto, ocasionando quatro lances livres a mais ao adversário e 16 pontos de frente.

– Caímos num jogo muito emocional, um jogo em que eles estavam sete pontos acima, um jogo aberto. Começaram as faltas técnicas, quando chegou a 15, 17 pontos (de diferença) e ficou muito difícil. Não pode dar tantas faltas técnicas desse tipo num jogo desse. Algumas cestas realmente foram incríveis, e isso bate forte na gente. Mas mesmo quando não conseguimos defender bem contra a Sérvia, em Granada, conseguimos fazer muitos pontos, e hoje praticamente nada – disse o técnico Rubén Magnano ao SporTV, referindo-se à vitória por 81 a 73 sobre os sérvios no duelo válido pela primeira fase.

brasil x servia basquete (Foto: EFE)

Desolação entre os jogadores brasileiros na derrota para a Sérvia pelas quartas de final do Mundial

Assim, nem mesmo os 12 pontos e nove rebotes de Anderson Varejão e os 12 pontos de Marquinhos foram suficientes para um cenário diferente. Agora, depois de atuações convincentes nesta Copa do Mundo, restam os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, para que Splitter, Nenê, Leandrinho e companhia deem a volta por cima e cheguem aos seus objetivos de subir no pódio. Com a vitória, a Sérvia vai encarar na semifinal a França, que eliminou a Espanha por 65 a 52. Com uma melhor campanha, os espanhóis ficaram em quinto lugar, deixando em sexto. Na outra semi, Estados Unidos e Lituânia se enfrentam nesta quinta-feira, em Barcelona.

TEODOSIC INFERNIZA DEFESA BRASILEIRA

Teodosic arremessa, ignorando a marcação de Larry Taylor

Com a mesma escalação do jogo com a Argentina, o Brasil entrou nervoso em quadra. A defesa não conseguia repetir sua últimas exibições e encontrava problemas para bloquear as infiltrações em seu garrafão e segurar Milos Teodosic, que nos primeiros cinco minutos já tinha anotado oito pontos. O ataque apresentava um aproveitamento um pouco melhor, principalmente com Huertas nas assistências (5) e Marquinhos e seus sete pontos. Varejão, com oito pontos e cinco rebotes, sendo três ofensivos, também contribuiu para que a desvantagem fosse de apenas quatro pontos no período (21 a 17). 

Duas bolas de três de Alex, nos dois primeiros ataques, colocaram os brasileiros à frente (23 a 21), mas Teodosic devolveu na mesma moeda, não deixando o time de Rubén Magnano ganhar gosto pela liderança. A boa movimentação do ataque sérvio incomodava os sul-americanos, que abusavam das faltas e não conseguiam criar contra-ataques, parando nos 23 pontos por alguns minutos. Com três faltas, porém, Alex foi para o banco bastante irritado com a arbitragem. Um bom momento defensivo foi o suficiente para o Brasil achar a transição rápida e virar, mais uma vez, o o placar. Mas uma bola de fora de Bjelica empatou tudo e deu novo ânimo aos europeus, que voltaram a mostrar supremacia ofensiva e abrir cinco de frente nos dois minutos finais, levando o marcador de 37 a 32 para o vestiário. O armador sérvio foi o destaque da primeira etapa com 16 pontos. Pelo lado canarinho, Marquinhos com nove pontos, e Varejão com oito pontos e oito rebotes foram os mais eficientes.

O primeiro minuto de segundo tempo deu mostras do que seria o restante do jogo. Sólida na defesa e eficiente no ataque, a Sérvia era fria e consistente. Já o Brasil mostrava-se irritado e impaciente por não conseguir parar o ataque adversário e, consequentemente, não impor sua intensidade de jogo na frente. Uma falta de Varejão, muito contestada pelos brasileiros, ocasionou duas faltas técnicas, de Splitter e Marquinhos. Os europeus tiveram seis lances livres – dois da falta em si e quatro das técnicas – e abriram 16 de frente (50 a 34). A desvantagem no placar forçou os brasileiros a arriscar. E errar. Relaxado, o rival ia ampliando até fechar a parcial com 22 pontos de vantagem (66 a 44).

anderson varejao teodosic brasil x servia basquete (Foto: EFE)

Varejão e Teodosic disputam a bola: armador sérvio desequilibrou a partida, com 23 pontos

Abatido e já derrotado no início do último quarto, o Brasil não encontrava forças diante de uma Sérvia "voando" em quadra e fazendo a rotação com todos os seus jogadores. Bogdanovic e Krstic cresceram na partida e foram importantes para que o placar ampliasse até se aproximar dos 30 pontos de diferença. Agora, resta a esta geração os Jogos Olímpicos do Rio para não se aposentar sem uma grande medalha.

Escalações

Sérvia: Teodosic (23), Markovic (9), Kalinic (5), Bjelica (8), Raduljica (10). Entraram: Bircevic (3), Jovic (0), Bogdanovic (12), Simonovic (0), Krstic (10), Katic (0) e Stimac (4).

Tec: Sasha Djordjevic

Brasil: Marcelinho Huertas (4), Leandrinho (5), Marquinhos (12), Nenê (4) e Tiago Splitter (3). Entraram: Raulzinho (6), Larry Taylor (0), Alex (8), Marcelinho Machado (0), Guilherme Giovannoni (0), Anderson Varejão (8) e Rafael Hettshmeir (2).

Tec: Rubén Magnano

Comentários
Carregando...