“Unidos conta o racismo”

Fifa adota sanções mais duras contra o racismo

Jogadores e torcedores poderão reportar em caso de racismo

“Unidos conta o racismo” diz a braçadeira

Após vários relatos de jogadores vítimas de preconceito nesses últimos anos, a Fifa aprovou medidas mais duras com o intuito de combater o racismo. Nesta sexta-feira (31), em congresso realizado nas Ilhas Maurício, a entidade propôs novas sanções, como a possibilidade de perda de pontos, rebaixamento e até expulsões da competição. As medidas foram propostas pelo presidente da Concacaf, que é o diretor da força tarefa contra o racismo e a discriminação, Jaffrey Webb, e foram aprovadas por 204 votos contra um.

Também serão criados escritórios contra a discriminação nos jogos, para que torcedores e jogadores possam reportar casos de racismo. Os atletas que forem pegos em atitudes racistas também terão penas mais duras: pelo menos cinco jogos de suspensão e multas mais altas. Para o presidente da Fifa, Joseph Blatter, não se deve mais tolerar racismo no futebol. “Temos visto algumas infrações desprezíveis este ano que colocaram uma longa sombra no futebol. Estou falando do ódio, racismo, ignorância, discriminação, intolerância e preconceito contra as minorias. Estamos mandando uma dura mensagem aos racistas que o seu tempo acabou”.

Webb disse que o esporte precisa combater o racismo e a intolerância, que são espelhos da sociedade, mas que o problema fere o código moral da Fifa. . “Nossas propostas mostram a nossa intenção de lutar contra o racismo de todas as formas. Para ofensas sérias ou reincidência, expulsão da competição ou o rebaixamento serão aplicados. Além disso, todo jogador, árbitro ou qualquer pessoa (no estádio) que cometa uma ofensa racista será banido por pelo menos cinco jogo pela corte disciplinar da Fifa”, encerrou.

Fonte: Por Pedro Ivo Sena – Bahia Alerta / Esportes

Foto: BT Sport