Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Em clássico com confusão, Vitória provoca expulsão e Bahia deve ser declarado vencedor por 3×0

Aos 34 do segundo tempo, Vitória teve quinto jogador expulso e partida foi encerrada

Vinícius disputa bola em Ba-Vi no Barradão (Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia)
397

Por conta do retorno da torcida mista no clássico baiano entre Bahia e Vitória, o Ba-Vi deste domingo (18), no Barradão, válido pela sexta rodada do Campeonato Baiano, foi vendido como o “Ba-Vi da paz”, porém não foi isso que se viu dentro de campo.

No início do segundo tempo, quando o Vitória vencia a partida por 1 a 0, Vinícius marcou de pênalti empatando a partida. O meia do Bahia resolveu comemorar com sua dança característica na frente da torcida adversária. A partir daí, uma grande confusão se formou, com direito ao zagueiro Kanu dar dois socos no rosto de Vinícius. A confusão terminou com sete jogadores expulsos: quatro do Bahia (sendo dois destes, reservas) e três do Vitória, todos titulares.

Com um jogador a menos, o Vitória depois teve a expulsão de Uillian Correia, ficando com sete em campo. Após esta expulsão, aparentemente orientado pelo banco de reservas, o zagueiro Bruno Bispo forçou o cartão vermelho, ao impedir o recomeço da partida.

Com isso, o Vitória ficou com seis jogadores em campo, o que é proibido pelo regulamento, e a partida foi encerrada aos 34 minutos do segundo tempo. De acordo com o regulamento, o Bahia deverá ser oficializado como o vencedor da partida por 3 a 0.

O Jogo

Primeiro tempo

Mesmo jogando fora de casa, o Bahia começou com uma postura agressiva, marcando em cima e controlando as ações. Aos 11 minutos de jogo, o Tricolor teve uma grande chance, quando, após uma cobrança de falta, a bola desviou na zaga do Vitória e sobrou para Kayke, que cabeceou no cantinho. O goleiro Fernando Miguel se esticou todo e fez grande defesa.

Porém, com o tempo, o Vitória conseguiu equilibrar as ações. Aos 15, Kanu invadiu a área e bateu em cima de Douglas, no rebote, Neilton mandou para fora.

O rival abriu o placar aos 33 do primeiro tempo. Neilton faz jogada pela direita e divide com o zagueiro Tiago, que falha. A bola sobra para Rhayner, que encontra Denílson, que bate forte. Douglas defende, mas no rebote, o mesmo Denílson abre o placar para o Vitória.

Aos 41, o Vitória quase ampliou. Neilton cruzou na área e a bola passou muito perto do gol de Douglas.

Aos 43, Edigar Junio perdeu um gol incrível. Após escanteio na área, acontece o bate-rebate e a bola sobra para o camisa 11 tricolor livre, mas ele chuta mal por cima do gol.

Segundo tempo

Logo aos 3 minutos, o Bahia teve um pênalti a favor. Em escanteio na área, Uillian Correia tocou com a mão na bola. Vinícius cobrou o pênalti com categoria, empatando para o Bahia. Foi aí que iniciou a confusão.

Vinícius foi comemorar o gol dançando em frente a torcida rival. O goleiro Fernando Miguel foi para cima do meia do Bahia, cobrando satisfações. Logo depois, chegaram, mais exaltados, Denílson, Yago e Kanu, que chegou a dar dois socos no rosto de Vinícius, que saiu sangrando. Do lado do Bahia, o volante Edson parecia o mais nervoso, chegando a socar o lateral Bryan do Vitória.

Durante a confusão generalizada, o jogo ficou paralisado por 16 minutos. Antes do retorno da partida, o árbitro Jaílson Macedo Freitas, expulsou sete jogadores: do lado do Bahia, foram expulsos, o zagueiro Lucas Fonseca e o meia Vinícius, titulares, além do zagueiro Rodrigo Becão e do volante Edson, que estavam no banco de reservas. Já, do Vitória, foram expulsos: o zagueiro Kanu e os atacantes Denílson e Rhayner.

Com isso, o Bahia ficou com nove em campo, enquanto o rival ficou com oito jogadores. O jogo foi reiniciado, e o Bahia chegou a ter uma boa chance com Nino Paraíba, aos 27 minutos, após falha de Bryan.

O Vitória teve seu quarto jogador expulso aos 32 minutos. Uillian Correia fez falta em Zé Rafael. O árbitro deu o segundo amarelo ao volante rubro-negro, consequentemente, o vermelho.

Logo após a expulsão, o técnico Vagner Mancini passou uma informação aos jogadores do Vitória. Logo depois, o zagueiro Bruno Bispo atrapalhou o reinicio da partida, levou o segundo amarelo e foi expulso. Com isso, o rubro-negro ficou com seis jogadores em campo aos 34 do segundo tempo e a partida teve que ser encerrada.

Pelo regulamento, o Bahia será declarado o vencedor da partida por 3 a 0.

FICHA TÉCNICA
Vitória 0×3 Bahia
Campeonato Baiano – 6ª rodada
Local
: Barradão, em Salvador
Data: 18/02/2018
Horário: 16h
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas
Assistentes: Elicarlos Franco de Oliveira e Jucimar dos Santos Dias
Cartão amarelo: Bruno Bispo, Yago, Uillian Correia, Fernando Miguel (Vitória) Zé Rafael, Gregore, Douglas, Tiago, Anderson (Bahia)
Cartão vermelho: Kanu, Denílson, Rhayner, Uillian Correia e Bruno Bispo (Vitória) Edson, Rodrigo Becão e Vinícius (Bahia)

Gols: Denílson (33/1º) e Vinícius (pênalti (4/2º)

Vitória: Fernando Miguel; José Welison, Kanu, Bruno Bispo e Bryan; Ramon, Uillian Correia e Yago; Rhayner, Neilton e Denílson Técnico: Vagner Mancini

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Tiago, Lucas Fonseca e Mena; Gregore, Vinícius e Zé Rafael; Élber, Edigar Junio e Kayke Técnico: Guto Ferreira

Comentários
Carregando...