Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Bahia completa um ano da 1ª primeira eleição direta

8

Bahia completa um ano da 1ª primeira eleição direta da sua história

Bahia completa um ano da 1ª primeira eleição direta da sua história

Um ano se passou. Neste domingo, 7 de setembro, dia da Independência do Brasil, o torcedor do Bahia também relembrar e comemorar que há 365 dias ele foi o responsável direto, pela primeira vez na sua história, de eleger o novo presidente da agremiação, desta vez, pelo curto período um ano e três meses.

Naquele dia 7 de setembro de 2013, depois de 64 dias sob intervenção judicial comandada pelo advogado Carlos Rátis, conforme determinação do juiz Paulo Albiani, o então presidente Fernando Schmidt era eleito pela segunda vez na história do Bahia, a primeira através do voto direto dos associados. Na ocasião, com 3.300 votos, derrotou Antonio Tillemont (1.164) e Rui Cordeiro (460).

Da lá para cá, Schmidt teve como principal missão, em campo, evitar que o time fosse rebaixado para segunda divisão em 2013, e conseguiu. Poucos meses depois, amargou o fracasso de ser eliminado na primeira fase da Copa do Nordeste e depois conquistou o título estadual, sem perder clássicos para o Vitória.

Atualmente, o time não está bem. Está há mais de quatro rodadas na temida zona do rebaixamento e com a promessa que chegará ao fim do ano, como na gestão anterior, necessitando de bons resultados para não retornar à Série B.

Fora dos gramados, com o clube mal financeiramente, teve a dura missão ao lado dos respectivos diretores de sanar dívidas emergênciais o quanto antes, reequilibrar o clube estruturalmente e abrir novamente a agremiação para que os torcedores, através do processo de transparência, pudessem acompanhar um pouco mais da vida do clube. Um dos avanços apresentados, por exemplo, foi a publicação no site oficial dos valores gastos pela gestão nos meses de 2014.

Fernando Schmidt deixará a presidência do Esporte Clube Bahia no mês de dezembro, após um ano e três meses de gestão, sem o direito a releição, e dará lugar ao sucessor que vai ter a missão de comandar o tricolor por três temporadas consecutivas.

Oficialmente, os nomes dos possíveis candidatos são mantidos em segredo. Mas, pela segunda eleição consecutiva, Antonio Tillemont deve concorrer ao posto de mandatário tricolor. Além dele, como aconteceu um ano atrás, Virgílio Elísio também já tem o nome ventilado, apesar do seu cargo de diretor de competições da CBF.

Comentários
Carregando...