Bahia paga a conta do advogado Kakay

Bahia paga a conta do advogado Kakay

 


O que poucos torcedores do Bahia não sabiam, é que a ação no Tribunal de Justiça que decretou a intervenção no clube, não foi contra o ex-presidente Marcelo Guimarães Filho, mas sim contra o próprio Esporte Clube Bahia. Partindo deste princípio, o ex-presidente contratou o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Dr. Kakay, para defender não só o dirigente, mas também todos diretores, sete ex-vice-presidentes, e os membros do Conselho Deliberativo destituídos no processo de intervenção judicial.

“Quem é o réu na ação? O Esporte Clube Bahia. Não poderia estar lá se fosse outra pessoa jurídica que não o Bahia. Óbvio que represento o interesse daqueles todos que foram destituídos, conselheiros e presidente”, respondeu o advogado Kakay, em entrevista à imprensa esportiva de Salvador.

De acordo com o advogado, Diretor Público do Escritório Cezar Britto e membro da Comissão Nacional de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, Dr. Antonio Rodrigo Machado, Kakay não poderia continuar advogando para o clube. “O advogado é representante da parte. Ele não é parte. Quem é o Bahia hoje? Hoje o Esporte Clube Bahia é o Estado-juiz”, iniciou o comentário através do Twitter.

Na quinta-feira o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro deu entrada no Tribunal de Justiça da Bahia de um agravo de instrumento contra a decisão do juiz Paulo Albiani. Segundo o defensor de MGF, a decisão é “desproporcional”, pois um “cidadão impedido de votar” não poderia pedir a intervenção do clube. Cabe agora à desembargadora Lisbete Maria a apreciação deste pedido.


Tabela interativa da Série A com atualização online

http://uniaotricolorba.com.br/tabelaseriea.asp


Fonte: Tribuna da Bahia

Foto: Raul Spinassé / Ag. A TARDE