Chuva de vaias

Premiação de terceiro lugar é marcada por 'chuva' de vaias na Arena Fonte Nova

Jérôme Valcke recebeu uma sonora vaia dos torcedores baianos

A premiação de terceiro colocado da Copa das Confederações causou um grande constrangimento na tarde deste domingo (30), na Arena Fonte Nova. Quando teve o seu nome anunciado, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, recebeu uma sonora vaia dos torcedores baianos. O francês participou da cerimônia que homenageou a Itália, já que a Azzurra venceu o Uruguai na disputa de pênaltis. Mesmo com a reprovação dos torcedores, Valcke esboçou um sorriso discreto.

No momento em que as medalhas foram entregues, mais da metade dos espectadores já haviam deixado o estádio. Os torcedores que permaneceram até o final para assistir a cerimônia, foram ao delírio quando o goleiro Buffon acenou para a galera.

O governador Jaques Wagner, que compareceu ao estádio, também foi vaiado pelo público, mas o político não chegou a participar da cerimônia de premiação.

Jaques Wagner também foi vaiado pelo público

Possível alvo de vaias, Dilma Rousseff seguiu a mesma linha do colega de partido e vai evitar exposição. A presidente optou por não comparecer á final da Copa das Confederações, às 19h deste domingo (30), no Maracanã, onde Brasil e Espanha duelarão. As presenças do presidente da FIFA, Joseph Blatter, do presidente da Confederação Brasileira de Futebol, José Maria Marin, e do ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, no entanto, estão confirmadas. Nenhum dos três tem a simpatia do público brasileiro.

Charges da Metrópole: o despertar do 'gigante'

Tabela interativa da Série A: http://uniaotricolorba.com.br/tabelaseriea.asp


Fonte: Redação Correio*

Foto: Wanderley Nogueira e Sidney Falcão / Charges Metro1