Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Da Turquia, Fernandão torce pelo acesso do Bahia

Atualmente no Fenerbahçe, Fernandão vibra com gols do Bahia sobre o Bragantino e torce pelo sucesso tricolor: “Me considero também um torcedor do Bahia. BBMP!!!!”

Da TV do quarto, Fernandão acompanhou o triunfo do Bahia sobre o Bragantino (Foto: Reprodução / Instagram)
Da TV do quarto, Fernandão acompanhou o triunfo do Bahia sobre o Bragantino (Foto: Reprodução / Instagram)

Passava das 18h em Salvador. Na Arena Fonte Nova, pouco mais de 45 mil pessoas substituíam a tensão de um empate dramático pela emoção de uma vitória decisiva. Aos 43 minutos do segundo tempo, Renato Cajá recebia passe de Mário na grande área, dominava a bola com o pé esquerdo e acertava um forte chute para selar o triunfo do Bahia sobre o Bragantino, resultado que deixava o Tricolor a um ponto do acesso para a Série A. A noite seria um misto de festa e alívio na capital baiana. E na Turquia também.

Passava da meia-noite em Istambul. E apesar do horário, Fernandão acompanhava cada lance da partida disputada em Salvador. Em um fuso-horário com seis horas de diferença para a capital baiana, o atacante do Fenerbahçe vibrava com os lances de ataque do Bahia, comemorava cada gol, se emocionava com a torcida. E registrava tudo nas redes sociais, com 21 postagens sobre o jogo. Era como se revivesse momentos de 2013. Na época, com a camisa tricolor, marcou 15 gols na Série A. Se tornou o principal artilheiro do clube na era dos pontos corridos e ganhou o carinho do torcedor. Mais do que isso, se tornou torcedor também. Daqueles que mesmo de longe não abandonam o clube de coração.

E o longe desta vez representou milhares de quilômetros de distância. Sem poder estar no campo, ou até mesmo na arquibancada, o atacante fez da televisão do quarto um camarote exclusivo. Foi de lá que acompanhou o chutaço de Luiz Antônio no primeiro gol, e também o segundo, com Hernane, de cabeça. E no momento do gol de Cajá, quando a partida assumia contornos dramáticos, ele ignorou o fato de estar em um continente diferente. Foi como se estivesse dentro do estádio.

Sempre que posso acompanho os jogos do Bahia, apesar da dificuldade do fuso horário. Essa partida contra o Bragantino foi emocionante, principalmente pelo gol do Renato Cajá no fim da partida. Me fez saltar da cama! (risos).

Além dos jogos, Fernandão também acompanha o noticiário do Bahia. É daqueles torcedores que sabem vários fatos do dia a dia do clube, além de conhecer as peças do elenco. Está por dentro até do que é dito nas entrevistas coletivas, como o fato de Luiz Antônio ter jogado com a chuteira de Juninho, ou a troca de elogios entre Renato Cajá e Régis.

Um ótimo time, com jogadores novos, mas com experiência. Vejo mesmo de longe uma união do elenco. É só ver pela atitude recente do Luiz Antônio, quando usou a chuteira do Juninho. Também já vi em outras oportunidades o Cajá falando publicamente do Régis. É um elenco que se respeita e por isso merece o acesso.

E além de atender o coração tricolor, Fernandão tem mais um motivo para torcer pelo Bahia. Titular da equipe baiana, o volante Renê Júnior é um velho amigo do atacante. Os dois atuaram juntos no Democrata em 2011.

Esse é meu irmão! Conversamos com bastante frequência. Inclusive, quando ele chegou ao Bahia, enviei uma mensagem, que ele tinha que ajudar a colocar o meu Bahia na Série A (risos).

Neste sábado, o Bahia estará em campo novamente. E Fernandão mais uma vez acompanhará o time de longe. O confronto da vez será contra o Atlético-GO, campeão da Série B, no estádio Olímpico, em Goiânia, pelo encerramento da Segunda Divisão.

Com 63 pontos, três a mais que o Náutico, primeiro time fora do G-4, o Tricolor precisa de apenas um ponto para confirmar o acesso para a Série A. Um empate, portanto, basta para subir de divisão. Mas Fernandão acha que o Bahia irá além. A aposta do atacante é de que o time baiano voltará para Salvador com um triunfo.

Aposto no Bahia. Será um jogo difícil porque o Atlético-GO vai querer fazer a festa do título em casa. Mas, o objetivo do Bahia é maior que a festa. Tenho certeza que o Bahia irá subir!

UM HERÓI QUE SURGIU DAS CINZAS

Fernandão chegou ao Bahia na reta final do Campeonato Baiano de 2013 cercado de desconfiança. Emprestado pelo Atlético-PR, o atacante vinha de um ano com poucas oportunidades. Técnico tricolor na época, Joel Santana afirmou que havia aprovado o reforço após vê-lo atuar “por fita”. O acúmulo de dez clubes diferentes em seis anos também não passava a confiança de que o Tricolor havia acertado com um artilheiro.

A fase do clube não facilitava em nada para uma rápida adaptação. A torcida promovia campanhas de público zero, e a equipe amargava goleadas para o maior rival no Campeonato Baiano. No início do Campeonato Brasileiro, uma intervenção judicial destituiu o presidente Marcelo Guimarães Filho, que foi substituído pelo interventor Carlos Rátis. O cenário tumultuado se revelou desolador. O Bahia não tinha dinheiro para fazer contratações e aparecia como sério candidato ao rebaixamento.

Mas foi das cinzas de um clube em frangalhos que surgiu um candidato a herói. Fernandão marcou 18 gols ao longo de 2013, 15 deles no Brasileiro, desempenho que o fez superar atletas históricos do clube, como Douglas Franklin e Beijoca. Fora de campo, uma conexão estava estabelecida. A torcida baiana havia encontrado um novo goleador, que representava também a esperança de dias melhores por vir.

Tenho um respeito e um carinho muito grande pelo Bahia. Apesar de ser carioca, sou torcedor do Bahia, de verdade. Devo muito a esse clube por ter me recebido e acolhido tão bem. Em um momento que não estava sendo aproveitado no Atlético-PR, o Bahia acreditou em mim. Me recordo do meu último jogo, passou no telão os meus gols pelo clube. A torcida gritando meu nome. Meu Deus, sem palavras! Eu amo essa torcida. Fico sem palavras para agradecer como eu e minha família fomos bem tratados em Salvador. Só tenho boas lembranças!

Fernandão foi um dos destaques do Bahia na temporada 2013 (Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia)
Fernandão foi um dos destaques do Bahia na temporada 2013 (Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia)

As atuações pelo Bahia chamaram a atenção e no fim de 2013 o Atlético-PR, que tinha os direitos de Fernandão, foi procurado pelo Bursaspor, da Turquia. O atacante seguiu para a Europa, mas a relação com a torcida tricolor permaneceu intacta. Pelas redes sociais, o atacante recebia demonstrações de carinho e admiração.

Sempre recebo mensagens nas mídias sociais e respondo sempre com muito carinho e atenção. É muito gratificante um jogador ser lembrado mesmo longe. Mostra a identidade que foi criada e isso é bom! Até porque hoje me considero também um torcedor do Bahia. BBMP!!!! (risos)

Fernandão atualmente defende o Fenerbahçe (Foto: Divulgação/Fenerbahce)
Fernandão atualmente defende o Fenerbahçe (Foto: Divulgação/Fenerbahce)

Na primeira temporada na Turquia, Fernandão marcou 12 gols. Na temporada seguinte, balançou as redes mais 27 vezes e se tornou artilheiro do campeonato nacional. Em alta, teve os direitos adquiridos pelo Fenerbahçe, com quem assinou contrato até 2018. E no primeiro ano no novo clube, fez 25 gols. Na Europa há quase três anos, ele garante que está bem ambientado e faz elogios ao campeonato turco.

Já me sinto adaptado ao país, além disso a estrutura do Fener é de excelência. O campeonato é bem disputado, sempre com estádios cheios. É o típico campeonato que o jogador gosta de disputar.

E apesar do tempo, Fernandão segue na lembrança do torcedor baiano. Vez ou outra, ele recebe pedidos para voltar ao Bahia. Com 29 anos, o atacante revela que um dia pretende retornar ao futebol brasileiro. A idade não seria problema. E o destino, se depender do coração, tem um sério candidato.

Quando um jogador se cuida e respeita o seu corpo, a idade vira um detalhe. Hoje, tem diversos jogadores no Brasil que passaram dos 30 anos e estão jogando em alto nível. Inclusive, atacantes. É dessa forma que quero retornar ao país, quem sabe, para o Bahia.

Fonte: Globo Esporte

Comentários
Carregando...