Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Libertadores das Américas: Apenas mais uma ‘vergonha’ abaixo da linha do Equador

3

Duelo entre Boca e River é suspenso após confusão com spray de pimenta

Segundo polícia, torcedores do Boca lançaram gás na direção dos jogadores rivais. Se responsabilidado, time xeneize pode ser eliminado, e River pegaria o Cruzeiro

O aguardado clássico entre River Plate e Boca Juniors, na noite desta quinta-feira, na Bombonera, acabou antes do esperado. O duelo de volta pelas oitavas de final da Libertadores foi suspenso após jogadores do time visitante terem sido atingidos por spray de pimenta na volta do intervalo, que deixou um clima de suspense por mais de uma hora até o trio de arbitragem interromper a partida. No momento do tumulto, o placar estava 0 a 0, resultado que favorecia ao River.

A confederação sul-americana, que nesta sexta-feira teria que decidir a data dos duelos das quartas de final, vai se pronunciar a respeito do destino do confronto, que decide o próximo rival do Cruzeiro. Há duas hipóteses, segundo o regulamento da competição e o Código Disciplinar da competição: dar a vaga ao River Plate, caso o Boca seja responsabilizado, ou recomeçar o duelo do intervalo com o mesmo placar.

O fato é que a próxima rodada do futebol argentino foi adiada em razão da morte do jovem Emanuel Ortega, jogador do San Martín de Burzaco, da quinta divisão local. Isso abriria uma data no fim de semana para um novo jogo. Sem dar qualquer posição oficial, a Conmebol destacou que vai se posicionar em breve.

– A Confederação Sul-Americana de Futebol condena categoricamente o vandalismo ocorrido em Boca e River. A Conmebol emitirá um comunicado de imprensa com a resolução definitiva de Boca e River. Lamentamos o ocorrido – se pronunciou, através do Twitter.

pimenta, Boca Juniors x River Plate (Foto: AFP)

Jogadores do River Plate jogam água no rosto após serem atingidos no rosto (Foto: AFP)

Polícia: spray saiu da torcida

Segundo a Polícia Federal da Argentina, a torcida do Boca Juniors, única presente no estádio, soltou o spray quando os jogadores do River deixavam o túnel de acesso do vestiário com destino ao campo de jogo. Resultado: Vangioni, Funes Mori e Ponzio foram atingidos e, além da irritação no rosto, ficaram até mesmo com marcas vermelhas no corpo.

Polícia precisou escoltar dirigentes do River Plate (Foto: Reuters)

– Lamentável. Estamos num espetáculo como esse e acontece uma situação dessa. É lamentável. Estamos esperando há mais de uma hora uma decisão. Os jogadores não estão bem – disse o treinador do River Plate, Marcelo Gallardo.

Atletas "presos" em campo após suspensão

Mesmo após a suspensão da partida, os jogadores das duas equipes levaram muito tempo até deixar o campo, já que alguns torcedores tumultuavam a saída para o vestiário. Ainda no gramado, o goleiro Marcelo Barovero, capitão do River Plate, disse que seus companheiros passam bem, mas lamentou o acontecido.

– É uma lástima, porque é a imagem do nosso futebol. Estou sentindo indignação. Temos que acatar as ordens. Vamos jogar se precisar – disse o goleiro, em entrevista ao "SporTV".

No meio de toda a confusão, um drone ainda apareceu voando sobre campo de jogo com uma provocação ao River, exibindo um fantasma da Série B. Um jogador do time de Marcelo Gallardo tentou derrubá-lo com a bola, sem sucesso.

Os 45 minutos de futebol

Em clima de festa da torcida do Boca, que lotou a Bombonera, o primeiro tempo foi de muitas faltas e poucas chances criadas – nenhum goleiro foi de fato ameaçado enquanto a bola rolou. O River, com uma marcação adiantada, sem deixar os volantes do Boca armarem, foi levemente superior na partida, mas tampouco representou perigo à meta adversária

drone, Boca Juniors x River Plate (Foto: Reuters)

Um drone invadiu o campo de jogo no meio da confusão (Foto: Reuters)

Imagens flagram torcedor do Boca violando túnel do vestiário do River

Jogadores do River Plate retornaram do intervalo alegando que gás de pimenta foi jogado no túnel que leva ao vestiário. Após 1 hora de paralisação, jogo foi suspenso

A transmissão de Boca Juniors e River Plate flagrou um torcedor da equipe da casa violando a grade que separa os torcedores do túnel que dá acesso ao vestiário do River. Pelas imagens, um homem com a camisa do clube xeneize e com o nariz coberto coloca os braços para dentro do túnel reservado aos jogadores do time visitante (assista ao vídeo).

Torcedor mexe no túnel que dá acesso ao gramado para o River Plate (Reprodução SporTV)

Após o intervalo, os jogadores do River Plate retornaram ao campo reclamando que gás de pimenta teria sido jogado no túnel de acesso ao vestiário. Vários tinham suas camisas manchadas em um tom alaranjado. A continuação do jogo, que estava 0 a 0, ficou indefinida por volta de uma hora, até que a arbitragem e o delegado da partida divulgaram definitivamente a suspensão.

De acordo com o jornal argentino "La Nacion", o artigo 23 do regulamento da Taça Libertadores afirma que o Boca pode ficar com uma derrota por 3 a 0 caso seja considerado responsável pelo episódio.

A partida valia pelas oitavas de final da Taça Libertadores da América. No primeiro confronto, disputado no estádio no Monumental de Nuñez, o River venceu por 1 a 0. O primeiro tempo disputado na Bombonera na noite desta quinta-feira, terminou empatado por 0 a 0.

Gás em túnel teria sido obra de dissidentes de organizada do Boca

Segundo o "Olé", ação teria sido uma forma de demonstração de poder de opositores da direção da La Doce, por divergências na distribuição de ingressos

Centro de toda a confusão ocorrida no intervalo do clássico entre Boca Juniors e River Plate, na última quinta-feira, o gás de pimenta lançado no túnel que levava ao gramado da Bombonera não teria sido obra isolada de torcedores independentes. De acordo com o jornal "Olé", a ação partiu de um grupo de dissidentes da principal organizada do clube xeneize, a La 12.

Torcedores do Boca abrindo o túnel (Foto: Twitter)

Torcedores do Boca abrindo o túnel para lançar o gás (Foto: Twitter)

A publicação afirma em seu site nesta sexta que a Polícia Federal tem escutas que garantem que o setor dos Lomas de Zamora já pretendiam preparar uma "surpresa" que causasse grande polêmica na partida. Não há confirmação, porém, se o planejamento deste setor era apenas soltar o drone com o fantasma da Série B ou incluía o gás de pimenta.

A causa do "protesto" seria divergência na distribuição de ingressos, e o ato tão polêmico seria uma pressão para que a direção incluísse os Lomas – e outro setores dissidentes – em negociações das entradas. A imagem da La 12 – já conhecida por envolvimento em episódios violentos e pela imensa – ficou ainda mais prejudicada com o episódio, e a direção da organizada chegou a se manifestar negando a autoria.

O incidente

Jogo de volta das oitavas de final da Taça Libertadores, o clássico entre Boca e River, na Bombonera, foi suspenso antes do começo do segundo tempo, com o placar em 0 a 0, depois que os atletas visitantes foram atingidos por gás de pimenta no túnel que levava até o gramado. Com muitos jogadores afetados pelo incômodo, o árbitro optou por paralisar a partida por mais de uma hora, antes de suspendê-la.

Promotor interdita a Bombonera para preservar provas após confusão

Martín Ocampo afirma que polícia segue investigando incidentes no clássico entre Boca e River, buscando culpados por lesões aos atletas e desordem durante a partida

Confusão interrompeu partida na Bombonera (Foto: EFE)

Palco da grande confusão no clássico entre Boca Juniors e River Plate, na última quinta-feira, a Bombonera está interditada. O promotor Martín Ocampo afirmou que pediu que o estádio xeneize fosse fechado para preservar as provas dos incidentes que levaram à interrupção da partida de volta das oitavas de final da Taça Libertadores, que foi suspensa antes do começo do segundo tempo, com o placar em 0 a 0.

– A Bombonera está fechada. Não posso dizer que os controles falharam, porque é preciso investigar. Neste momento, o campo do Boca está fechado. As camisas do River foram coletadas para saber se há gás de pimenta nelas – afirmou Ocampo nesta sexta.

A polícia federal está à frente das investigações, buscando os culpados pelas lesões aos jogadores do River, que sentiram grande incômodo pelo gás lançado dentro do túnel que levava dos vestiários ao gramado – alguns foram levados ao hospital de queimados. Mas os responsáveis por lançarem o drone com o "fantasma da Série B" também estão na mira, podendo pegar pena de cinco dias de prisão.

– Os crimes que estão sendo investigados são por lesão aos jogadores do River e por afetar o andamento do espetáculo, entre outros.

O incidente

Jogo de volta das oitavas de final da Taça Libertadores, o clássico entre Boca e River, na Bombonera, foi suspenso antes do começo do segundo tempo, com o placar em 0 a 0, depois que os atletas visitantes foram atingidos por gás de pimenta no túnel que levava até o gramado. Com muitos jogadores afetados pelo incômodo, o árbitro optou por paralisar a partida por mais de uma hora, antes de suspendê-la.

Comentários
Carregando...