Lomba aparece fora de moda

Bate-Pronto: Lomba aparece fora de moda

O único jogador que não exibiu a nova tendência tricolor no último sábado foi o goleiro Marcelo Lomba. Durante o empate em 1×1 com o Vasco, enquanto os jogadores de linha exibiam o novo uniforme do Bahia, o goleiro apareceu com a camisa antiga. Isso porque, segundo o Bahia, a Nike ainda não mandou o novo traje dos goleiros. E o marketing do Esquadrão mais uma vez ‘comeu mosca’. Apesar do uniforme homenagear o bicampeonato brasileiro, conquistado em 1988, nenhuma ação foi feita para promover o lançamento.  A camisa está à venda nas lojas oficiais e licenciadas a partir de hoje, por R$ 180. Detalhe: só a branca, pois a tricolor não chegou. E de goleiro também não tem.

Goleiro sofre até nessa hora…

Não foi só no Bahia que os goleiros foram esquecidos. No Vitória, Deola, titular durante quase toda a campanha do estadual e ausente apenas do último jogo da final, por estar machucado, ficou de fora da foto oficial do elenco campeão baiano de 2013, publicada ontem no site do Vitória sob o título “Para eternizar”.  A imagem, feita no gramado do Barradão, reúne os jogadores (incluindo os goleiros Wilson e Gustavo), comissão técnica, funcionários e diretoria do clube. Só não tem Deola, em recuperação da cirurgia feita no punho. Realmente, vida de goleiro é complicada.

Metrô? Aeroporto? O legado é outro…

Os turistas que chegarem a Salvador de avião vão se deparar com muita poeira e tapumes. Esse será o primeiro cartão postal visto por eles ao desembarcar no aeroporto, cuja reforma não ficará pronta a tempo da Copa das Confederações e segue em obras. Também não poderão usar o metrô para se locomover, mas se alugarem um carro, terão onde estacioná-lo. O estacionamento São Raimundo, no Centro, está sendo reformado para o torneio.

Errou na data

Usado para divulgar o país, o site oficial do governo federal sobre a Copa do Mundo 2014

(www.copa2014.gov.br) comete um erro de história ao apresentar a Arena Pernambuco, uma das 12 sedes do Mundial. Diz o texto, logo na primeira frase: “O Recife é a maior aglomeração urbana do Nordeste e a capital mais antiga do Brasil, fundada em 1561”. Na verdade, a capital pernambucana foi fundada em 1537. Se fosse em 1561, perderia pra Salvador, de 1549.

Fonte: Correio da Bahia – Coluna Bate Pronto (adaptada)

Foto: ECB – Internet