Marcação pesada

Rafael Miranda não vê problema em excesso de cartões no Bahia

Equipe tricolor acumula 27 cartões nas oito partidas disputadas pelo Campeonato Brasileiro. Diones, Fahel e Marquinhos estão suspensos

Volante não considera excesso de cartões um problema

rafael miranda; bahia (Foto: Jayme Brandão/Divulgação/EC Bahia)

 


Oito jogos e 27 cartões recebidos. A boa fase do Bahia no Campeonato Brasileiro 2013 não saiu barato. A marcação forte exigida pelo técnico Cristóvão Borges resultou em vários jogadores pendurados e três suspensos para o clássico contra o Vitória, marcado para domingo, na Arena Fonte Nova. A indisciplina tricolor não é, contudo, avaliada como um defeito pelos jogadores da equipe baiana. No Fazendão, muitos preferem ver a situação como um copo ‘meio cheio’.

Para o volante Rafael Miranda, o elevado número de cartões é uma amostra de que o time tem se dedicado ao extremo dentro de campo para conseguir bons resultados. Para o atleta tricolor, as advertências recebidas pelos atletas são sinais de que o Bahia é um time marcador, que briga por cada palmo de campo e faz faltas, quando preciso, para conquistar bons resultados.

– A questão do cartão não vejo como defeito. Tomar cartão amarelo providencial para parar jogada é valido. Nossa equipe é agressiva na marcação, não vejo isso como problema – disse o jogador tricolor, que ironicamente ainda não recebeu cartões nos três jogos que disputou com a camisa do Bahia.

Titular de um time combativo, Rafael Miranda assegurou que o Bahia não mudará de característica na partida de domingo, contra o Vitória. O jogador reconhece que o Rubro-Negro possui uma equipe rápida, e que faltas passíveis de cartões podem ocorrer. No entanto, a marcação forte continuará inalterada no time tricolor, como amostra de uma personalidade construída pelo treinador para uma equipe que começou a competição desacreditada.

– O Vitória tem uma equipe muito rápida, e se mantivermos a marcação, mesmo tomando cartão, será valido – afirmou.

Marcação individual e mistério

A defesa do Bahia terá uma árdua missão pela frente no domingo. Destaque do Vitória, o atacante Maxi Biancucchi é o artilheiro do Brasileirão com seis gols e aparece como uma das principais ameaças rubro-negras para o clássico. Rafael Miranda não descarta uma marcação individual sobre o argentino. Tudo, no entanto, depende do técnico Cristóvão Borges.

– Se for a opção do Cristóvão fazer a marcação individual, posso fazer. Temos jogadores com características para isso. Mas temos uma filosofia de jogo. Vai depender do que o Cristóvão decidir. Caso seja necessário, já fiz algumas vezes. Não tenho problema algum – disse o volante.

O jogador também apoiou a iniciativa de Cristóvão Borges em proibir a filmagem do treino realizado na última terça-feira. Para Rafael Miranda, o segredo é uma arma importante em semana de clássico e deve ser utilizada para dificultar a vida do rival.

– Jogo desse tamanho vale tudo. Claro que o define é dentro de campo. Se puder dificultar a vida do treinador adversário, é valido. Não vai ser determinante, mas influencia para a gente conquistar o triunfo – finalizou.


Tabela interativa da Série A com atualização online


Fonte: Thiago Pereira – GLOBOESPORTE.COM

Foto: ECB