Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

Mundial de Volei Masculino: Bruninho detona e Brasil vence Canadá

0

Brasil passa por bom teste contra o Canadá antes de jogão com a Rússia

Time de Bernadinho vence em sets diretos, com bela atuação do levantador Bruninho

Gavin Schmitt era uma preocupação. Oposto de 2,08m, de ataques potentes, que liderava uma equipe que só tinha uma derrota no Mundial da Polônia. Mas nem com os 18 pontos do seu camisa 12 o Canadá foi capaz de frear o Brasil. A seleção teve calma e apresentou um bom volume de jogo naquele que considerava um bom teste. Neste sábado, na Spodek Arena, venceu a partida por 3 sets a 0 (25/19, 25/23 e 29/27) e assegurou a vaga por antecipação na terceira fase da competição. 

A vitória brasileira passou pela competente distribuição de bolas de Bruninho, com direito a jogadas de efeito, como um lindo levantamento de peixinho. Lucão, com 15, foi o maior pontuador da seleção brasileira, seguido pelos 12 de Lucarelli. No bloqueio, Wallace, com três, e Sidão, com dois – entre eles o ponto da vitória no terceiro set – se destacaram.

– Esse último ato foi a representação de um jogo muito duro, muito bem jogado. Taticamente o time foi correto, mas em algum momento se perdeu na defesa. O Canadá é muito organizado e está jogando um voleibol melhor. Nosso time teve um pouco de dificuldade porque teve um pouco de ansiedade. Vamos ver o que vamos montar amanhã, se vamos poupar alguém pensando no mata-mata – disse Bernardinho ao SporTV após a partida, já pensando no duelo com a Rússia.

Brasil x Canadá vôlei - Lucarelli (Foto: Efeservicios)

Lucarelli e Rapha: sorriso aberto depois de mais um ponto brasileiro

Com oito triunfos na conta, o time segue invicto e na liderança do Grupo F, com 18 pontos. E pronto para o esperado duelo com a Rússia, que definirá quem avançará como primeiro da chave. O encontro entre os tricampeões do mundo e os atuais campeões olímpicos será neste domingo, às 11h40 (de Brasília) com transmissão do SporTV e cobertura em Tempo Real do GloboEsporte.com. Os assinantes também podem acompanhar todos os lances pelo SporTV Play.

O JOGO

Os canadenses ditavam o ritmo e abriam 5/1. Uma boa sequência de saques de Wallace fazia o Brasil encostar (6/5). Bruninho acreditava em todas as bolas e fazia um bonito levantamento após um peixinho (assista ao lado). O bloqueio também subia, freava Gavin Schmitt e o comando do placar finalmente mudava de mãos (12/11). Do outro lado, era Nicholas, o filho do técnico Glenn Hoag, quem mantinha o Canadá vivo. Mas a seleção tomava as rédeas e saía na frente: 25/19.

O time rival equilibrava novamente as ações no segundo set. Fazia boas defesas e explorava o bloqueio dos tricampeões para fazer 9/8. Winters voava e parava em cima da mesa de controle na tentativa de salvar uma bola. Era lá e cá (12/12). Lucarelli não queria papo. Soltava o braço no saque e no ataque e colocava o Brasil em vantagem (17/16). Winters dava o troco. Schmitt encontrava espaços e sua equipe conseguia a virada (21/20). Mas Lucarelli deixava tudo igual. Bernardinho fazia a inversão, colocando Rapha e Leandro Vissoto em quadra. Dois erros de ataque seguidos, e a seleção brasileira respirava (23/21). Dali em diante, teve mais sangue frio e fez 2 a 0: 25/23.

Mário Jr. seguia fazendo boas defesas. O equilíbrio dos sets anteriores se repetia. Até Gavin Schmitt ir para o serviço. O Canadá abria 16/12. Vissotto e Rapha deixavam o banco, e o Brasil conseguia dois pontos seguidos. O suficiente para Glenn Hoag pedir tempo. Os canadenses respondiam e voltavam ao comando do marcador (20/19). Os brasileiros não desistiam. O triplo bem montado parava o craque rival (21/21). Sidão desperdiçava um ataque. Por sorte, os adversários também sacavam para fora (22/22). Lucarelli também perdia o seu e agradecia quando via a bola seguinte cair do outro lado da rede. Um erro dos adversários dava o match point ao Brasil. Perrin salvava. Lucão soltava uma pancada. Schmitt retribuía (25/25). Nova oportunidade criada pela seleção e o Canadá se segurava. Na quinta chance de fechar o jogo, numa bola muito disputada, o bloqueio de Sidão subiu e assegurou a oitava vitória: 29/27.

Comentários