Postado por - Newton Duarte

CBF 'minimiza' entrega na Copa do Brasil por Sul-Americana

Por Sul-Americana, 'entrega' na Copa do Brasil volta à tona; CBF minimiza

O Sport confirmou vaga na Sul-Americana com a conquista da Copa do Nordeste

O Sport confirmou vaga na Sul-Americana com a conquista da Copa do Nordeste

A Copa do Brasil conta com 87 participantes. Nem todos, no entanto, tratam a competição como prioridade e admitem abertamente abrir mão dela. É o caso do Sport, que, segundo o treinador Eduardo Baptista, tem como uma de suas metas a preparação para a Sul-Americana a partir de agosto. O time pernambucano enfrenta o Brasília nesta quinta-feira, às 21h50, no estádio Mané Garrincha, com uma escalação formada por reservas e cercada de desconfiança.

Atual campeão do Nordestão, a equipe corre o risco de perder a vaga no torneio continental caso avance até as oitavas de final da Copa do Brasil. Ou seja, teria de ser eliminada antes de o campeonato entrar em sua fase mais aguda.

Por regulamento, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) determina que os clubes que atingirem as oitavas não podem disputar a Sul-Americana, deixando em aberto, assim, a possibilidade de entrega de jogos para cumprir o objetivo internacional.

Participe e ganhe:

Leia o regulamento e cadastre-se no #UTBnaCOPAenoCORAÇÃOe participe do maior ‘JABÁ’ que o Futebol Baiano já viu

"Ainda não sabemos como faremos na Copa do Brasil. Até porque, infelizmente, no Brasil, você ganha uma competição (Copa do Nordeste) e tem que perder (na Copa do Brasil) para conseguir algo. Então, não sabemos como agiremos", afirmou Eduardo Bapstista, revelando conversa com o vice de futebol rubro-negro, Sergio Kano, em que foi repassada a ordem para priorizar a Sul-Americana.

Neste ano, as suspeitas recaem sobre o Sport. Na última temporada, o mesmo aconteceu com Ponte Preta, Coritiba e Náutico.

Procurada pela reportagem, a CBF comenta que esse é o preço a pagar pela inclusão dos representantes vindos da Libertadores e que não considera modificar por enquanto a forma de classificação para a Sul-Americana.

"Não quero nem falar disso (armação). Algum dia talvez (mudemos o regulamento). O problema é que, no momento em que asseguramos a presença dos times da Libertadores, tivemos que encontrar alguma solução. Se você fizer o exercício, não há como fazer um campeonato e depois o outro sem que haja a superposição", analisou o diretor de competições da entidade, Virgílio Elísio, em entrevista ao ESPN.

"É o preço a se pagar. A Sul-Americana se define somente após a quarta fase da Copa do Brasil. Infelizmente, não temos como contornar isso, a não ser que abríssemos mão das equipes da Libertadores, voltássemos ao processo anterior e perdêssemos no custo-benefício", completou.

Mesmo com essa dificuldade, a avaliação da CBF é de que a Copa Brasil ficou mais interessante no atual modelo.

O presidente do conselho deliberativo do Sport, Gustavo Dubeux, não confirma que o clube abrirá mão do campeonato, mas admite que estudará o caminho mais vantajoso até a Libertadores. Na última temporada, a vaga na Sul-Americana foi parar surpreendentemente no colo dos pernambucanos, que não tiveram tempo de se preparar adequadamente. O gerente de futebol rubro-negro, Nei Pandolfo, viajou recentemente até a Argentina para observar possíveis reforços no país.


Fonte: ESPN

Foto: Reprodução