Postado por - Newton Duarte

Em entrevista, Rátis dirimiu dúvidas da Torcida

"Temos força, fé e apoio para continuar", afirma Rátis sobre intervenção no Bahia

Interventor deve quitar últimos salários atrasados do Bahia ainda nesta quarta-feira


Em entrevista à equipe Os Campeões da Bola, da Rádio Metrópole, o interventor do Bahia, Carlos Rátis, tirou todas as dúvidas da torcida tricolor. O advogado destacou a situação financeira e administrativa encontrada no clube e declarou que os últimos dias têm sido "tensos e intensos", com trabalho de 7h às 22h. "Entretanto, nós temos força, fé e apoio para continuar na nossa meta. Temos um foco, um objetivo e uma certeza de que vamos cumprir nossa meta em agosto, que é fazer com que a torcida do Bahia venha a eleger o seu presidente", disse.

Rátis confirmou o número de sócios já recadastrados no clube -- 938. Apesar do grande número, há inadimplência e faltam documentos de alguns deles. Os sócios que estiverem regulamentados poderão participar da assembleia, que provavelmente ocorrerá no dia 17 de agosto, na Arena Fonte Nova. O encontro vai discutir a criação de um novo estatuto. Todos os sócios patrimoniais associados há mais de 12 meses poderão votar na assembleia, e os sócios com mais de 36 meses poderão se candidatar a presidente. O próximo presidente terá um mandato de um ano e quatro meses.

Interventor deve quitar últimos salários atrasados do Bahia ainda nesta quarta-feira

Interventor deve quitar últimos salários atrasados do Bahia ainda nesta quarta-feira

Na mesma entrevista à Rádio Metrópole na qual demonstrou confiança no sucesso da assembleia de sócios, Carlos Rátis comentou sobre a situação financeira deixada no clube. Apesar de encontrar os cofres em uma situação delicada, o interventor conseguiu tomar algumas medidas para quitar as dividas com os funcionários e jogadores do clube. Com o adiantamento de alguns patrocínios, o Bahia conseguiu pagar os salários atrasados de funcionários com salários abaixo de R$ 5 mil e os salários de abril, maio e junho dos jogadores. O interventor espera quitar, ainda nesta quarta (31), as dívidas com os jogadores e com os funcionários com salário superior a R$ 5 mil.

Um dos outros grandes problemas encontrado por Rátis ao chegar ao clube foi a falta de funcionários no escritório localizado no Centro Comercial Mundo Plaza, na Avenida Tancredo Neves. Porém, após Rátis acionar a Justiça do Trabalho, os funcionários já voltaram à labuta. O advogado também conseguiu ter acesso aos computadores e pastas após comparecer com uma ação judicial. "A polícia técnica levou os computadores para examinar, mas alguns já estão de volta ao escritório", falou o advogado.

Sobre o contrato com a Caixa Econômica Federal, o interventor conseguiu prorrogar o prazo de patrocínio até o Bahia conseguir regular a certidão financeira. O clube ainda está buscando novos patrocínios e contratos comerciais. "O trabalho da intervenção tem também como meta angariar valores e novos patrocínios para o Esporte Clube Bahia. Por menor que seja o tempo que ficarmos aqui, queremos o melhor para a instituição", ressaltou.


ASSOCIE-SE JÁ


Tabela interativa da Série A com atualização online


Fonte: Pedro Enrique Monteiro - Metro1

Foto: Alan Guimarães/Metropress