Postado por - Newton Duarte

Jogo-treino deve ter como foco o sistema defensivo

Doriva tenta acertar defesa em jogo-treino no Fazendão

Gustavo e Robson formam a dupla titular do Esquadrão. Buscam evolução nos treinamentos - Foto: Adilton Venegeroles | Ag. A TARDE

Gustavo e Robson formam a dupla titular do Esquadrão. Buscam evolução nos treinamentos - Adilton Venegeroles | Ag. A Tarde

Nesta sexta-feira, 5, às 15h30, o Bahia terá mais uma chance de resolver um problema que se arrasta desde o ano passado: as falhas na defesa. Em meio à pausa para o Carnaval, o time de Doriva terá um jogo-treino contra a Jacuipense no Fazendão.

Verdade seja dita, o treinador não tem tantas opções no elenco para sanar a deficiência: fora os garotos recém-promovidos da base, o Bahia só tem como zagueiros de origem Gustavo e Robson. Então, se trata muito mais de ajustar as falhas dessa dupla.

Na estreia oficial do Esquadrão no ano, contra a Juazeirense, no último sábado, pode-se dizer que a defesa falhou duas vezes em bolas longas: na primeira, deixou Ebinho de cara para Marcelo Lomba, que fez pênalti; na segunda, Gustavo e João Paulo não conseguiram alcançar o mesmo Ebinho.

Somados aos dois sofridos no amistoso contra o Santos, no empate em 2 a 2, a dupla Robson e Gustavo já levou quatro gols em dois jogos.

Doriva reconhece o problema e a intenção de amenizá-lo no teste desta sexta: "Deixamos a desejar na nossa linha defensiva em relação a adiantar a marcação e recompor. Algumas bolas longas entraram. Temos que melhorar nisso. Podíamos ter voltado dois passos para cortar essa bola, mas não aconteceu", disse.

"Mas daí a gente tira os parâmetros para corrigir. Como não temos jogo logo na sequência, dá para trabalhar em cima disso. Esse é o benefício", completou o técnico.

Problema antigo

A deficiência defensiva do time, na verdade, não se limita à dupla atual. Ela foi um dos principais problemas do Bahia em 2015, quando o Esquadrão, por exemplo, sofreu 41 gols em 28 partidas na Série B (média de 1,07 por jogo).

Como Gustavo chegou ao time em setembro, ele atuou lado a lado com Robson em apenas quatro jogos no ano passado: Bahia 1x1 Sampaio Corrêa, Bahia 1x3 Vitória, Paysandu 0x0 Bahia e Náutico 1x0 Bahia. Sofreram, portanto, cinco gols.

Curiosamente, a zaga foi o único setor que ainda não recebeu reforços. O gerente de futebol, Éder Ferrari, já havia dito que estava negociando com dois beques, mas até agora não houve evolução.

Depois do jogo contra a Juazeirense, Doriva falou especificamente da atuação de Gustavo, que gerou insatisfação de alguns torcedores na arquibancada. "Gustavo é um jogador experiente, sabe lidar com essas situações. Teve um incômodo muscular durante a semana e acredito que isso o prejudicou um pouco. Tem sim que corrigir algumas coisas, mas é início de temporada, os atletas têm margem de melhora e tem que se ter paciência", disse.

O próprio zagueiro, por sua vez, pediu para a sua assessoria de imprensa particular para não falar com os repórteres durante essa semana.

O experiente zagueiro, de 33 anos, goza de muito prestígio com a direção e com os treinadores que passaram até aqui. Ele chegou em setembro de 2015 com contrato até o final desse ano. Foi trazido justamente para suprir a falta de Titi, e disputou como titular todas as 12 partidas da Série B após sua chegada - mesmo quando o time considerado principal recebeu férias antecipadas no final do ano.

Sua presença, porém, não diminuiu os problemas da defesa: nesses confrontos, o time  sofreu 15 gols.