Postado por - Newton Duarte

Rômulo foge de polêmica e espera nova diretoria para 'voltar a sorrir'

Cria das divisões de base do Bahia, meia prefere não entrar em tema levantado pelo técnico Charles Fabian de que alguns atletas fizeram corpo mole nos últimos jogos

O técnico Charles Fabian não poupou críticas após a derrota do Bahia para o Coritiba e, consequentemente, o rebaixamento para a Segunda Divisão. Na entrevista coletiva no estádio Couto Pereira, o treinador disse que alguns jogadores fizeram corpo mole nas últimas rodadas. No retorno do Bahia a Salvador, o meia Rômulo preferiu não entrar no tema. 

- Só procuro fazer a minha parte. Procuro fazer o meu, chegar dentro de campo e dar o meu melhor. Infelizmente não conseguimos o objetivo do semestre. Trocava o gol de ontem, trocava o bom momento que estou vivendo para o Bahia ficar na Série A. Em relação aos jogadores que estavam no DM, o médico, o clube e os fisioterapeuta têm que cuidar disso. Só procuro fazer minha parte. Se foram 20 para lá, é o que tínhamos - comentou o jogador citando os 18 relacionados para o jogo mais Fahel e Lincoln, que pediram para viajar junto com o grupo. 

Rômulo ainda lembrou que a divisão de base do Bahia pode ser o caminho para a recuperação do clube na próxima temporada. Segundo ele, os jogadores criados no Fazendão se colocam sempre à disposição para entrar em campo.

- A base, hoje em dia, sustenta a maioria dos clubes. A base do Bahia vem mostrando a cada diz que pode dar resultado. A gente procura estar sempre à disposição, seja se for para brigar pelo rebaixamento ou pelo título - sentenciou. 

O Bahia chegou a Salvador no final da manhã desta segunda-feira, feriado na capital baiana. Não houve nenhuma manifestação da torcida no desembarque do time rebaixado. Rômulo disse entender o sentimento do torcedor e se colocou junto à torcida.

- O que o clube está passando é um momento triste, um momento difícil. Não queríamos passar pior essa situação. Estamos todos chateados e entendemos o lado do torcedor. Assim como sou jogador, sou torcedor. Chorei, mas o Bahia é grande o suficiente para se reerguer. Vamos esperar as eleições para o próximo presidente montar um bom elenco para no ano que vem voltarmos a sorrir novamente - comentou.