Postado por - Newton Duarte

'Sabe de nada, inocente'! Alex viu estarrecimento de Dilma em reunião com Bom Senso FC

"Ela se mostrou estarrecida", diz Alex após reunião com presidente Dilma

Representantes do Bom Senso FC se reúnem com a presidente em Brasília e destacam espanto com problemas do futebol brasileiro, como salários atrasados

Representantes do Bom Senso FC apresentaram nesta segunda-feira à presidente Dilma Rousseff, em Brasília, um panorama dos problemas do futebol nacional, na visão dos jogadores. Segundo os líderes do movimento, Dilma ficou "estarrecida" ao saber de situações como a falta de calendário anual para cerca de 85% dos clubes do país e dificuldades enfrentadas pelos atletas com salários atrasados.

- Ela se mostrou estarrecida com o que ouviu. De repente, não tinha esse conhecimento sobre como as coisas funcionam. Principalmente, em relação à Justiça do trabalho, quando jogadores recorrem e levam muito tempo para terem seus valores recebidos. A situação ficou muito clara, ela entendeu bem e se mostrou sensibilizada - afirmou Alex, um dos criadores do Bom Senso FC.

- A reunião foi muito mais proveitosa do que imaginávamos. A presidente disse estar estarrecida com a falta de compromisso dos clubes em relação a salários. Ela não imaginava que no Brasil existiam tantos clubes com salários atrasados - completou Ruy Cabeção, que está sem clube e disse ter ficado com cinco meses de salários atrasados nos últimos nove meses trabalhados.

Dilma Rousseff recebe do goleiro Dida uma camisa do movimento Bom Senso FC

Durante o encontro, Dilma e o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que também participou da reunião de mais de uma hora no Palácio do Planalto, firmaram três compromissos com o grupo.

O primeiro trata do projeto de renegociação das dívidas dos clubes, que tramita no Congresso Nacional. Segundo os jogadores, o governo se comprometeu a reforçar as discussões sobre os pontos do projeto que envolvem os direitos trabalhistas. A proposta de renegociação das dívidas prevê o alongamento dos débitos fiscais dos times em até 25 anos. Em contrapartida, será aplicado o chamado "fair play financeiro", que pune os clubes que voltarem a atrasar pagamentos.

Participe e ganhe:

Leia o regulamento e cadastre-se no #UTBnaCOPAenoCORAÇÃOe participe do maior ‘JABÁ’ que o Futebol Baiano já viu

Vem aí:#NaCopaComTorcidabahia.com

A presidente disse estar estarrecida com a falta de compromisso dos clubes em relação a salários

Ruy Cabeção

O segundo item trata da regulamentação da medida provisória que determina a participação de atletas nas assembleias gerais das entidades esportivas. A regra atinge apenas instituições que recebem recursos do governo, o que dificultaria a aplicação em federações e times de futebol, uma demanda feita pelos representantes do Bom Senso FC.

Por último, o governo se comprometeu a montar um grupo de trabalho, coordenado pelo Ministério do Esporte, para a criação de um Plano Nacional de Desenvolvimento do Futebol (PNDF).

- Repassamos várias ideias que defendemos desde a criação do Bom Senso FC. Nosso ideal é valorizar o futebol brasileiro. O sonho de todos nós é ver nosso futebol crescer em termos mundiais, não somente a seleção brasileira. O Plano Nacional de Desenvolvimento do Futebol vai representar o futebol masculino, o feminino, todos em um conjunto de ações que valorize esse esporte, que é o mais amado no Brasil. As propostas estão sendo feitas, e esperamos que essas melhorias cheguem ao futebol - afirmou o goleiro Dida.

- Saímos com três pontos bem interessantes. A presidente se comprometeu para que esses itens possam ser abertos em um futuro bem próximo e voltamos para casa de maneira bem satisfeita - concluiu Alex.

Copa do Mundo fora da pauta

Questionados pelos jornalistas sobre problemas envolvendo a Copa do Mundo, como atraso em obras, os representantes do Bom Senso FC evitaram falar sobre o tema e afirmaram que o Mundial não entrou na pauta da reunião com a presidente.

Segundo Alex, a única preocupação relacionada à Copa que foi abordada no encontro foi a violência nas novas arenas que foram construídas ou reformadas para o Mundial. Os jogadores temem que esses estádios facilitem a ação de torcedores violentos.

- Nosso papo girou em torno do futebol brasileiro. O assunto Seleção ou Copa não foi tocado em momento algum. A gente focou muito no que o Bom Senso FC vem discutindo desde a sua criação, como a violência no futebol, por exemplo. O único papo que tivemos sobre Copa foi a respeito dos novos estádios, que facilitariam o trabalho das pessoas que agem dessa forma - afirmou o capitão do Coritiba.


Fonte: Fabrício Marques – GE.COM

Foto: Agência Brasil