Postado por - Denilson nunes

Ser Bahia é ser diferente

A emoção de vibrar, torcer e se emocionar com o maior clube do Nordeste

Nasci na década de 80, década da segunda maior glória do Bahia: O Título de Campeão Brasileiro. Eu era apenas uma criança de 5 anos, ainda estava em minha formação, estava começando a entender de futebol, mas, lembro até hoje, com meu avô, ouvindo no rádio, com aquela vibração dos locutores, ouvindo no fundo os gritos da torcida, e muitas vezes, a alegria no fim das partidas, sendo mais um triunfo do esquadrão.

Assim, fui me desenvolvendo e ao mesmo tempo gostando ainda mais de futebol, principalmente aos domingos. Junto com meu avô, colado ao rádio e me emocionado ouvindo a cada partida do Bahia.

Lembro de 94, com aquele gol de Raudinei, eu já um pre adolescente e convicto que nasci Baheeaaaa.

Por que ser Bahia e ser diferente?

Porque, acreditamos até o fim, porque não importa como estamos, se bem ou mal, no dia de jogo do Bahia, tudo fica bem, porque quando triunfamos a nossa alegria transborda, mas, quando o resultado é adverso, ficamos chateados, só que não deixamos de ser Bahia, não deixamos de acreditar e na próxima partida estamos mais uma vez ligados, como um verdadeiro torcedor de corpo, alma e coração.

Já descemos, já subimos, já estivemos no abismo, mas, como torcedores nunca deixamos de acreditar, nunca deixamos de vibrar, nunca deixamos de torcer.

Ser Bahia é paixão, ser Bahia é coração, ser Bahia é ser diferente é ser emoção o tempo todo. Quem conhece esse clube, ama, não esquece jamais e leva para vida toda essa paixão.

Isso é ser torcedor do Bahia, sendo ouvindo no rádio como sempre fiz desde criança, ou hoje vendo na mídia s ou TVs, ou indo a todos os jogos nos estádios, a emoção é a mesma, a paixão é a mesma e a vibração é a mesma.

Como diz uma parte de nosso hino. Ninguém nos vence em vibração.

BBMP.