Postado por - Newton Duarte

Um Raio-X da Taça BH de Juniores

Taça BH de Juniores: confira um mini guia da competição, que começa neste sábado

Disputada desde 1985, a Taça BH de Juniores chega à sua 30ª edição em 2014 já consolidada como uma das mais importantes competições da base brasileira. O torneio, que começa neste sábado, não conta com a presença dos times paulistas em função do calendário, mas terá a participação de 13 equipes da Série A, além do Vasco, atual campeão. Confira uma análise das chaves.

Grupo A: Criciúma, Flamengo, Santa Cruz-MG e União-MG

Douglas Baggio Flamengo sub-20 Taça Rio

Eliminado nas semifinais dos dois turnos do Carioca sub-20, o Flamengo vive um momento conturbado na base, mas é favorito a passar de fase. O time leva força máxima para a competição, com jogadores como Jajá, meio-campista com convocações para a Seleção, e o atacante Douglas Baggio. Terá pelo menos um duro adversário: o Criciúma, vice-campeão da Copa do Brasil Sub-20 do ano passado, que aposta em nomes como o volante Ruan, já com passagem pelos profissionais, e o atacante Roger, destaque dos juvenis. O centroavante Gustavo, contratado no início do ano junto ao Taboão da Serra após ser um dos artilheiros da Copa São Paulo. Santa Cruz-MG e União de Itabirito-MG completam a chave.

Grupo B: Cruzeiro, Figueirense, Marcílio Dias-SC e Villa Nova-MG

Pedro Paulo do Cruzeiro na partida contra o Fluminense Copa São Paulo júnior

Campeão em cinco oportunidades (a última em 2004) o Cruzeiro é favorito na chave, por jogar em casa e contar com nomes importantes, como os atacantes Pedro Paulo e Judivan e o volante Bruno Edgar, todos já badalados há algum tempo na base. O Figueirense, do bom meio-campista João Pedro e dos atacantes Daniel e Gustavo Ermel, este último recém-contratado junto ao Juventude. Correm por fora o Marcílio Dias, quinto colocado do Campeonato Catarinense de juniores até o momento e o Villa Nova-MG, classificado para o hexagonal final do Mineiro sub-20.

Grupo C: América-MG, Ponte Nova-MG, Sport e Vasco

Guilherme Costa e Marquinhos juniores do Vasco

O Vasco, atual campeão da Taça BH, vem de uma campanha ruim no Carioca de Juniores, sem se classificar sequer para as semifinais dos turnos. Ainda assim, confia no meio-campista Guilherme e no atacante Marquinhos para fazer uma boa campanha. O Sport, semifinalista em 2013, conta com os gols do atacante Joéliton. O América-MG, campeão em 2000, tem na equipe o atacante Renato, artilheiro do Mineiro sub-20 com 14 gols. Outro a ser visto com atenção é o centroavante Rubens, de 1,94m, já com passagem pelos profissionais.

Grupo D: Fluminense, Londrina, Manhuaçu-MG e Vitória-BA

Denílson, atacante do Fluminense Sub-20

Semifinalista da Copa São Paulo, o Fluminense vai à Taça BH sem alguns de seus melhores jogadores, como o meia Gerson e o atacante Kenedy. Ainda assim, há nomes já conhecidos na base, como o volante Ikaro, o zagueiro Derlan e o atacante Denílson, que volta aos gramados após um problema no coração. No Vitória, que vem com um time jovem, se destacam o meia David e o volante Borges, além do atacante Café, de apenas 17 anos. O Londrina, vice-campeão paranaense sub-20, é comandado pelo técnico Pedrinho Maradona, que passou muito tempo na base do Atlético-PR, e aposta no atacante Peterson. O Manhuaçu corre por fora na disputa.

Grupo E: Coimbra-MG, Goiás, Grêmio e Ouro Preto-MG

Luis Felippe, do friburguense

A disputa pela vaga deverá ser entre três clubes: o Grêmio, que confia em sua jovem dupla de ataque formada por Nícolas Careca, 17 anos, e Luis Felippe, 18, contratado recentemente junto ao Friburguense, time em que marcou quatro gols no Carioca de profissionais. O Goiás tem alguns remanescentes da campanha do vice-campeonato da Copa São Paulo de 2013, e jogadores novos, como o zagueiro David e o atacante canhoto Edson Junior, artilheiro do Campeonato Goiano sub-20. O Coimbra, que pertence a um fundo de investimento do banco BMG, pode surpreender.

Grupo F: Andaraí-MG, Bahia, Internacional e Palmas-TO

Jeam; Bahia

O Internacional, que tem uma das melhores bases do Brasil, não vai com força máxima para o torneio, mas ainda assim conta com um bom time. Entre os destaques individuais, estão o meia Gustavo, o atacante Alisson Azul e o goleiro Jacsson, muito elogiado pelo técnico da Seleção sub-20, Alexandre Gallo. No Bahia, os destaques são os atacantes Lourival e Jeam (este já com gol marcado nos profissionais) e os zagueiros Robson e Rodrigo. O Palmas-TO, estreante na competição, e o Andaraí-MG devem disputar a terceira colocação da chave.

Grupo G: Atlético-MG, Brasília-DF, Coritiba e Democrata-MG

Atacante Carlos, do Atlético-MG

atacante Carlos, do Atlético-MG

Cinco vezes campeão, o Atlético-MG conta com jogadores badalados, como o atacante Carlos, que já atuou nos profissionais e está inscrito no torneio, mas pode voltar ao time de cima se for chamado por Levir Culpi. Outro nome que pode fazer a diferença é o meia Dodô, que teve boa participação na Copa São Paulo. No Coritiba, o time é bem mesclado, com jogadores nascidos em 1994, 1995 e 1996. Os destaques são os laterais Rodrigo e Henrique e o atacante Paulo Victor. O Brasília, que foi até as oitavas de final da Copa São Paulo em 2014, pode dar trabalho.


Fonte: Na base da bola

Fotos: Reprodução