Torcidabahia
Uma grande torcida, merece um grande site

STJD mantém suspensões do caso Ba-Vi, mas suspende multas de Kanu e Vitória

Entidade solicitou que a Federação Bahiana de Futebol (FBF) não homologue o campeão baiano até o julgamento do Pleno

Sede do STJD (Foto: Gustavo Biano/EPTV)
83

No final da tarde desta quinta-feira (22), o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) concedeu um efeito suspensivo parcial ao Vitória em relação às penas do caso Ba-Vi. Foram suspensas as multas de R$ 100 mil ao clube e R$ 75 mil ao zagueiro Kanu, impostas pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia (TJD-BA). Porém, foram mantidas as suspensões aos atletas envolvidos na confusão da partida, além do técnico Vagner Mancini.

O STJD também solicitou que a Federação Bahiana de Futebol (FBF) não homologue o campeão baiano até o julgamento do Pleno, sem tem data definida ainda.

Com isto, seguem suspensos, pelo lado do Bahia, o zagueiro Rodrigo Becão e o volante Edson, que não podem jogar contra o Juazeirense, no domingo (25), na Arena Fonte Nova. Do lado rubro-negro, o zagueiro Kanu, o meia Yago, o atacante Denilson e o técnico Vagner Mancini ficam de fora da partida contra o Bahia de Feira, neste sábado (24), no Barradão.

O auditor Mauro Marcelo de Lima e Silva, que será o relator do processo no Pleno do STJD, tomou a decisão. Ele declarou:

Portanto, sem adentrar ao mérito do recurso o caso é de extrema gravidade, com cenas lamentáveis que repercutiram por todo o País, não sendo admissível, nesse caso concreto, que os atores envolvidos nessa vergonhosa conduta de violência e ameaça praticada além de artificial manobra para o encerramento antecipado da partida, desfilem nos gramados da final do Campeonato, gozando das benesses do Efeito Suspensivo e assim, zombando da Justiça Desportiva

No dia 9 de março ocorreu o julgamento do caso Ba-Vi no Pleno do TJD-BA. Nele, o zagueiro Kanu pegou um gancho de 11 jogos, além de uma suspensão de 90 dias. O zagueiro Rodrigo Becão e o volante Edson, do Bahia, além do volante Yago, e os atacantes Rheyner e Denilson, do Vitória, pegaram oito jogos de suspensão.

O técnico Vagner Mancini, por ter orientado o zagueiro Bruno Bispo a ser expulso e encerrar a partida, foi suspenso por cinco partidas. O treinador negou o pedido ao zagueiro, mas um especialista em leitura labial desmentiu Mancini. O Ba-Vi terminou aos 34 minutos do segundo tempo por conta da insuficiência de jogadores do Vitória.

Comentários
Carregando...